Quem é John Galt?

Quem é John Galt?

Por Pedro Zanetello*

Correio do Povo

publicidade

Vivemos tempos bastante sombrios neste ano de 2020. Não bastassem os constantes ataques da Covid-19, assistimos em silêncio às nossas liberdades sendo ceifadas pelas mãos pesadas dos governos, que se aproveitaram da disseminação do pânico para implementar seus planos tirânicos. Empresas e comércio foram proibidos de operar, resultando em demissões em massa e encerramento de atividades, e os indivíduos foram obrigados a usar máscaras e a manter distanciamento social, sob pena de multa e – pasmem – até mesmo prisão. A falsa dicotomia “vida x economia” foi incessantemente discutida, inutilmente, já que é impossível dissociar uma coisa da outra. Mas o pior de tudo foi ver pessoas defendendo ações coercitivas ao invés da conscientização; demandavam que todos abrissem mão de suas liberdades sob um falso pretexto de proteção do governo, que nunca pensa duas vezes antes de cercear direitos naturais inalienáveis e aumentar o recolhimento de tributos para os seus bolsos sem fundo.

Vimos bandidos sendo soltos de penitenciárias e cidadãos de bem sendo ameaçados de prisão por não cumprirem medidas inconstitucionais; assistimos ao surgimento de um disque-denúncia, nos melhores moldes da Alemanha nazista, para incentivar que as pessoas apontassem dedos àqueles que queriam circular livremente; e aceitamos pacificamente o Estado sendo um agente de regulação moral, arbitrando sobre como devíamos nos comportar. Em meio à crise sanitária, econômica e política, também vivemos uma crise de princípios: em uma completa inversão de valores nossas liberdades individuais foram desvanecendo por meio de decretos ditatoriais, sem que houvesse manifestações relevantes da mídia ou de entidades de representação civil.

No mais famoso romance escrito por Ayn Rand, “A Revolta de Atlas”, com a situação da economia em uma grande espiral negativa, pessoas ficaram sem emprego, a intervenção e o controle estatal se tornaram cada vez maiores, a corrupção com corporativistas desleais aumentou e o sistema de mercado começou a entrar em colapso — qualquer semelhança com a nossa realidade deste ano não é mera coincidência. Em paralelo, misteriosamente, diversos empresários e trabalhadores começaram a sumir do mapa, e uma pergunta ecoou sem parar entre a multidão: “Quem é John Galt?”.

*: Empreendedor e associado do Instituto de Estudos Empresariais (IEE)


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895