Campanha para compra de sítio

Campanha para compra de sítio

publicidade

O  (CEL), com o apoio do portal Kickante, lança a campanha virtual “Colabore para dar um lar”. O abrigo, que atualmente atende cerca de 300 cães e 50 gatos, precisa, com urgência, comprar o sítio em que estão instalados. O custo com aluguel não permite que outras necessidades básicas dos bichos sejam atendidas, além de não restar dinheiro para os reparos básicos no local. Eliete Brognoli, fundadora do CEL, espera receber R$655 mil em doações.

“O espaço vale R$400 mil, mas estipulamos essa meta porque faltam suprimentos essenciais no projeto. Ainda, temos 30 animais hospedados em hotéis pet, alguns outros em um sítio emprestado e o nosso único meio de locomoção é um carro que está sem manutenção”, explica. Eliane ainda conta que parte deste dinheiro vai para a construção de 40 novas baias, a fim de também acomodar os bichos que permanecem em hotéis e lares transitórios, para reforma da sala de banho e tosa e a construção de uma sala veterinária no local. “Até certo tempo atrás, tínhamos uma clínica veterinária que, inclusive, também atendia a população carente, mas por conta da falta de verbas esse projeto faliu e hoje dependemos de profissionais que façam um preço baixo”, desabafa.

O CEL não conta com nenhuma ajuda governamental, apenas com parceiros como a indústria de produtos de higiene e beleza Pet Society, a rede de pet shops Petz, a marca de ração Pedigree, a agência Montenegro e voluntários. Os animais da ONG passam pela mesma lista de espera que outros pets para serem castrados gratuitamente pela prefeitura.
Restam apenas 17 dias para que a campanha expire e, até o momento, menos de R$ 30 mil foram arrecadaos. Doações podem ser feitas à partir de R$ 1000. “O dinheiro é o que mais estamos precisando no momento, mas remédios como vermífugo, vacina V-10 e hivermectina em comprimido - antibiótico usado para tratar sarnas - também estão em falta na nossa enfermaria”, a fundadora detalha outros pontos de carência da ONG. Ração, jornais, vassouras e materiais e limpeza também são bem-vindos entre as doações e uma boa opção para quem deseja ajudar de maneira singela.

Mais sobre o Projeto CEL

O gosto de Eliete Brognoli pelos animais começou desde muito cedo. Quando criança, amava cuidar dos mascotes adotados da família. Enquanto morava em Curitiba (PR), já abrigava alguns cães carentes em sua casa, mas foi em 2003, na mudança para São Paulo, que a história passou a ter um rumo diferente. “Me dói encontrar um animal abandonado e ver o seu olho brilhando e pedindo por ajuda. Nesta cidade, o número de pets carentes é preocupante”, afirma.

Chegou a ter mais de 100 animais morando em sua residência paulista, mas foi em 2003, com a reclamação de vizinhos e a ameaça da Zoonose da Prefeitura de São Paulo - que ainda praticava a eutanásia-, que fundou a ONG. “Nosso sonho é reduzir a quantidade de animais carentes pelas ruas de São Paulo, conseguir adquirir nosso sítio e sede próprios para que tenhamos mais espaço e possamos resgatar mais bichos com ótimas condições físicas de acolhimento”. Hoje, com 13 anos de Projeto CEL, mais de 15.000 cães e gatos já foram ajudados.

Todos os bichos do Projeto precisam de um novo lar e sempre estão expostos em três feiras de adoção semanais: no Petz Aricanduva e no Petz Pari aos sábados e, novamente, aos domingos no Petz Pari. O espaço onde ocorre a adoção é cedido pelo parceiro. Para adotar um amigo, basta levar documentos, comprovante de residência, ser maior de 18 anos, passar por uma entrevista e contribuir com uma taxa de R$100 - valor que ajuda nas despesas da ONG.

Serviços:
Campanha:https://www.kickante.com.br/campanhas/colabore-para-dar-um-lar-300-animais/apoiar?utm_source=post70
Projeto CEL: www.projetocel.org.br projetocel.animal@uol.com.br http://kickante.com.br/projetocel

Eliete: (11) 96268-1105 ou (11)2338-2975
Petz Aricanduva: Av. Rio das Pedras, 2207 – Jardim Aricanduva
Petz Pari: Av. Presidente Castelo Branco, 1795 – Pari

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895