Doenças causadas por bactérias prejudicam qualidade de vida de pets, alerta veterinário

Doenças causadas por bactérias prejudicam qualidade de vida de pets, alerta veterinário

Sintomas para cada enfermidade são distintos dependendo do órgão afetado

Correio do Povo

Tutores devem estar sempre atento aos sinais apresentados por seus pets

publicidade

As enfermidades causadas pela ação de bactérias são bastante comuns em cães e gatos em todas as regiões do país. Os pets são naturalmente expostos a esses micro-organismos, que provocam doenças que afetam desde a pele e os dentes – causando a chamada periodontite – até aos sistemas urinário e respiratório, diminuindo o bem-estar e a qualidade de vida dos pets.

"Enfermidades bacterianas afetam diferentes órgãos de cães e gatos e não estão restritas a determinada faixa de idade ou raça específica. Em geral, estas doenças podem provocar diferentes sintomas e ao serem observados é extremamente importante a consulta a um médico veterinário ou especialistas para que seja realizado o diagnóstico e indicado o tratamento adequado", comenta o médico veterinário Jaime Dias, gerente técnico de animais de companhia da Vetoquinol Saúde Animal.

Os sintomas para cada enfermidade são distintos dependendo do órgão afetado, podendo envolver: tosse, secreções com produção de catarro, febre, diminuição de apetite, dificuldade em urinar, diarreia, lesões com produção de pus, entre outros. Por isso, o tutor deve estar sempre atento aos sinais apresentados por seu pet. Em caso de recorrência ou situações anormais, é preciso procurar atendimento para avaliação correta. "O diagnóstico preciso e, quando possível, precoce, ajuda a evitar o sofrimento dos animais e até impedir o agravamento do caso."

“Após o diagnóstico, o tratamento eficaz é essencial. Para estes casos o uso de antibiótico é necessário, sendo prescrito pelo médico veterinário. Contudo, algumas bactérias podem estar resistentes ao tratamento, principalmente quando produzem as betalactamases, enzimas que inibem a ação do antibiótico, inativando sua ação e impedindo a recuperação do pet", explica.

"Nesse cenário, a combinação de princípios ativos é muito importante como no caso da amoxicilina com o ácido clavulânico – que promovem a inativação das betalactamases, permitindo a ação do antibiótico frente às bactérias, sendo com isso possível o tratamento e a recuperação da saúde e do bem-estar dos nossos companheiros", destaca o veterinário.

A união destes dois princípios ativos está presente em Clavaseptin P, uma grande novidade da Vetoquinol – uma das 10 maiores indústrias de saúde animal do mundo. O medicamento é indicado para o tratamento de infecções causadas por diferentes bactérias que podem provocar doenças em cães e gatos de todas as raças e idades.

"Esse medicamento, que chega agora ao Brasil, é bastante reconhecido na Europa, especialmente por ter comprimidos altamente palatáveis, divisíveis e de fácil administração. Clavaseptin P possui o selo britânico Easy to Give (fácil de administrar), concedido pela Sociedade Internacional de Medicina Felina do país. O selo é concedido a empresas que oferecem soluções e inovações que facilitam a vida dos tutores, promovendo uma administração confortável e fácil, atrelada à alta palatabilidade do medicamento", relata a médica veterinária Andrea Nagata, gerente de produtos para pets da Vetoquinol.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895