Designers escolhem a Strada

Designers escolhem a Strada

Picape tem linhas belas e insinuantes, mas também engenharia de produto superior

Renato Rossi

publicidade

Numa cerimônia realizada na virtualidade na quarta-feira a picape Strada ganhou o importante prêmio “Brasil Design Awards”, concedido pelos jurados da Abedesign. A associação criada em 2009 reúne designers de todo o Brasil no sentido comum de tornar o produto brasileiro competitivo. 

No entanto, no mundo do automóvel nem sempre o design e a engenharia caminham juntos. Há veículos com excelente engenharia que não convencem na forma. E um desenho aparentemente inovador pode ter o contraponto de um desempenho precário. Mas quando a forma bela e insinuante encontra uma performance à altura, o equilíbrio pode ser o veiculo vencedor no mercado. É o que acontece com a Strada. 

A vitória de uma picape num concurso de design é um marco na indústria automotiva brasileira. As picapes são veículos, em geral, desprezados pelos designers. O talentoso Laurens van den Acker, diretor mundial de Design da Renault, num Salão de Paris, disse: “O problema da picape é que temos que criar beleza sobre o vazio. A minha inspiração acaba na cabine”. 

Tinha razão. A Mercedes-Benz fracassou com a picape Classe X porque sofisticou demais o habitáculo, para logo depois criar o “nada” em cima da caçamba. Mas os designers da Strada concentraram esforços na sedutora estética dianteira. E foram além e criaram uma linha fluida que incorpora a caçamba e dá harmonia ao todo. Mas há um detalhe importante: mais de 1.500 quilômetros rodados em testes com a Strada foram suficientes para o entendimento também da engenharia de produto superior. Parabéns a Peter Fassbender e a sua equipe por essa “obra de arte”.

 


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895