O ecológico Salão de Munique

O ecológico Salão de Munique

Evento traz proposta inovadora direcionada à sustentabilidade

Renato Rossi

publicidade

Num subúrbio de Munique o automóvel dá o salto para o futuro. A mobilidade humana se apresenta em toda a sua complexidade neste surpreendente IAA Mobility 2021. É a sequência futurista do Salão de Frankfurt. Que teve sua última edição em 2019. E Frankfurt foi durante sete décadas o “templo estático do automóvel”. O grandioso salão reinou sem contestação. E a indústria automotiva alemã gerou as famosas autoestradas de velocidade livre que mitificaram o alto risco.

A mitologia cerca as marcas que produzem carros ultra velozes com inegável qualidade tecnológica. Mas Mercedes-Benz, Audi e BMW estão no IAA Mobility. E agora com ênfase na eletrificação que refere as leis ambientais cada vez mais rígidas para o carbono zero. A eletrificação do automóvel é uma das possibilidades de salvação da humanidade. Mas o carbono zero não é somente para o automóvel, mas para todas as atividades humanas. 

O Salão da Mobilidade de Munique é inovador, ecológico e expõe centenas de modelos. Elétricos, na maioria. Também estão expostos scooters, bicicletas de tecnologia inovadora, carros movidos a energia solar, a hidrogênio. Na abertura do salão, no dia 7, a Mercedes-Benz apresentou ao ar livre, na bela Odeonsplatz, o primeiro AMG elétrico. As três letras glorificam há décadas o motor a combustão, a alta velocidade, o ronco inconfundível. Porém, lá estava o AMG silencioso, mas que continua muito veloz. A Mercedes anunciou que o AMG não perdeu o “ronco de fera”. Mas é um ronco sintetizado em computador. Quem dirige o AMG absolutamente silencioso não ficará decepcionado. Afinal, carros elétricos são muito mais velozes do que os a combustão. E o bônus do elétrico é a sustentabilidade.

 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895