A força das mulheres
capa

A força das mulheres

"Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa" tem como foco principal a doidinha Arlequina

Por
Chico Izidro

Grupo de mulheres mostra força em Gotham

publicidade

As mulheres têm ganhado cada vez mais força no cinema. E "Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa" (Birds of Prey: And the Fantabulous Emancipation of One Harley Quinn), da diretora Cathy Yan, é mais uma obra a trilhar este caminho feminista. E apesar de contar a formação de um grupo de vigilantes mulheres em Gotham, tem como foco principal a doidinha Arlequina (Margot Robbie).

A trama ocorre logo após o rompimento do namoro da ex-psiquiatra do Asilo Arkham com o Coringa. Arlequina, que tinha imunidade por causa de seu relacionamento com o vilão, passa a ser perseguida por policiais e todos os bandidos a quem ela sacaneou no passado.

E ela acaba dando de cara com a pequena punguista assandra Cain (Ella Jay Basco), que roubou um diamante do vilão Máscara Negra (Ewan McGregor). Dividida, Arlequinha não sabe se entrega a garota ou a ajuda a escapar. E elas acabam recebendo a ajuda da Caçadora (Mary Elizabeth Winstead), que tem habilidades de assassina e pretende vingar a morte dos pais, a policial Renee Montoya (Rosie Perez), que não é levada a sério pelos seus colegas homens, e Canário Negro (Jurnee Smollett-Bell), com uma voz poderosa, capaz de destruir tudo a sua volta com o seu canto.

E elas entregam um filme muito bom, com ótimas cenas de luta, sem aquelas câmeras nervosas, que deixam o espectador sem saber o que ocorre na tela. Até mesmo as intervenções de Arlequina voltando no tempo e explicando as partes da trama são bem colocadas. E tem humor. Margot Robbie rouba o filme, e protagonizando duas cenas inesquecíveis. Numa, ela invade a delegacia, atirando nos policiais balas de glitter e noutra, ela acaba aspirando cocaína sem querer, ficando doidona e surrando um inimigo.

Leia demais posts do blog