Atual e visceral

Atual e visceral

publicidade



"Infiltrado na Klan" (Blackkkklasman) Com direção e roteiro de Spike Lee, e baseado na obra "Black Klansman: A Memoir", "Infiltrado na Klan" (Blackkkklasman), nos leva direto aos anos 1970, e reproduz a história surreal vivida pelo policial negro  Ron Stallworth. Em 1979, recém chegado a força policial de Colorado Springs, Stallworth notou um anúncio em um jornal da cidade: a Ku Klux Klan buscava novos membros. Ao entrar em contato com o número telefônico colocado no anúncio, ele se apresentou como um homem branco que sentiu ódio por “negros, judeus, mexicanos e asiáticos.” Assim, ganhou a confiança do líder local da KKK, e marcou um encontro em pessoa. Aí que surgiu o problema. Afinal, ele é negro.

A solução foi encontrar um colega branco que aceitasse ir ao encontro do líder local da Klan: o policial branco Flip Zimmerman, que se infiltrou na seita racista durante nove meses. Judeu não praticante, o policial disfarçado correu risco de morte, e foi testado quase o tempo todo por um dos integrantes da KKK, que desconfiava de sua real identidade. Stallworth é interpretado por John David Washington, filho de Denzel Washington, e Flip Zimmerman é vivido por Adam Driver. O líder supremo da KKK, David Duke, é representado por Topher Grace, da "That "70s Show", que tem as falas muito, mas muito parecidas com o atual presidente norte-americano Donald Trump. Spike Lee, afinal, quis fazer um paralelo com aquela época e a atual, inclusive nas cenas pós-créditos, onde coloca cenas reais dos protestos em defesa da supremacia branca em Charlottesville em 2017, e também de atos em defesa dos negros nos Estados Unidos, no movimento batizado de “Black Lives Matter” (vidas negras importam). “Infiltrado na Klan” é uma obra importantíssima e reflete o  momento atual, onde o perigo do fascismo voltar está muito presente.

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895