Com hora marcada
capa

Com hora marcada

Na trama de "A Hora da Sua Morte", um aplicativo de celular promete prever o momento exato da morte de cada pessoa, e é acompanhado por clima de suspense e terror.

Por
Marcos Santuario


publicidade

A premissa do filme é intrigante e mesclada com  as possibilidades tecnologicas contemporâneas pode gerar ainda mais interesse. Como cada um se comportaria se soubesse quanto tempo lhe resta de vida? Estrelado pela linda Elizabeth Lail (da série “You”), o longa de terror “A Hora da Sua Morte” teria todos os ingredientes para tornar-se referência no gênero "um susto crível a cada momento do filme". Dirigido por Justin Dec ele até que vai evoluindo no tempero de medo e espanto, misturados à perplexidade de saber o momento em que se vai morrer. Mas a tal morte, que quando se materializa faz perder a magia do medo, vem acompanhada de algumas regras e de fantasmas do passado de cada um, criando um tobogã de sentimentos. Ainda no elenco estão Anne Winters (“13 Reasons Why”), Jordan Calloway (“Riverdale”) e Peter Facinelli (“Crepúsculo”).

O aplicativo de celular Countdown, que promete prever o momento exato da morte de cada pessoa, é o protagonista da trama, e vai sendo o condutor das ações. Dá pra acreditar na curiosidade que ele desperta, e que, na roda de amigos, acaba sendo o centro da atenção e das atitudes tomadas sem muito pensar, e menos ainda quando se trata de ler "as letras miúdas do contrato de uso".


A morte já pediu carona em vários filmes, como na franquia "Premonição". E já mostrou que não pode ser enganada facilmente nas telas.  Mesmo sem acreditar no tal aplicativo, a enfermeira Quinn (Lail) resolve baixá-lo, mas tem uma surpresa, Enquanto alguns dos colegas se deparam com décadas de vida no futuro, confirmadas no aplicativo, para ela restam apenas dois dias de vida. Quando a contagem regressiva começa, coisas sombrias passam a acontecer e ela precisará lutar contra o tempo para sobreviver. Aí é que a trama toma corpo.