De Volta para o Passado
capa

De Volta para o Passado

Por

publicidade

O filme “Ajuste de Contas”, com direção de Peter Segal, é um comédia e deve ser assistida realmente como uma grande piada. Traz a história de dois boxeadores aposentados que se tornaram inimigos. Além da rivalidade profissional, eles também têm questões pessoais não resolvidas. A história está sustentada pela escalação dos atores: Sylvester Stallone e Robert De Niro. Ambos interpretaram personagens icônicos do boxe no cinema: Stallone em "Rocky" (1976) e suas sequências e De Niro em "Touro Indomável", de Martin Scorsese (1980). Contando que o imaginário do espectador conheça esses filmes anteriores, "Ajuste de Contas" brinca com diversas referências. Como exemplo, o personagem de Stallone recebe de seu treinador um copo com ovos puros para ingerir, ao que pergunta: "ainda fazem isso?", em uma clara semelhança com a cena de Rocky que tomava o mesmo de café da manhã antes de uma corrida. Desta forma, os personagens não são os mesmos dos filmes clássicos, mas se beneficiam da cultura que geraram.

A narrativa começa apresentando os dois ex-lutadores na sua vida atual. Ambos se dedicam a outros trabalhos que não o boxe: Kid (De Niro) tem um bar e uma revenda de carros, e Razor (Stallone) trabalha em uma indústria. Até que chega o convite para realizarem uma última e definitiva luta. Enquanto Kid se mostra empolgado, Razor se nega a entrar no

esquema. Mas a possibilidade de ganhar muito dinheiro faz Razor ceder, até porque precisa sustentar seu velho amigo e ex-treinador (Alan Arkin).

A partir daqui, entram as cenas mais divertidas, em que a dupla mostra que sabe rir de si mesma. Como os dois estavam fora de forma, sofrem durante o treinamento físico e geram sequências patéticas, mas irônicas. Alan Arkin encarna o personal trainer ranzinza de Razor, enquanto o jovem Jon Bernthal, filho sem contato com Kid, se torna o treinador do

pai e desta forma se aproxima dele. Uma mulher (Kim Basinger), que marcou o passado de ambos, pode ser a chave para se entender o ódio que sentem um do outro. É um bom divertimento para quem quer puro entretenimento.

Adriana Androvandi