Encontro Inteligente
capa

Encontro Inteligente

Por

publicidade

mistressA amizade entre duas garotas é mostrada em "Mistress America", direção de Noah Baumbach. Tracy (Lola Kirke, excelente) tem 18 anos e está no primeiro semestre da faculdade em Nova Iorque, mas é solitária e tem como objetivo tornar-se escritora. Sua mãe vai se casar novamente e insiste que ela ligue para a filha do noivo, Brooke (Greta Gerwig), para tentar se adaptar a nova cidade e já ir se ambientando com a futura irmã.

Logo as duas estão juntas, andando pela noite nova-iorquina. Tracy fica encantada pela energia e alto astral de Brooke, que está tentando abrir um restaurante e procura investidores. Tracy sonha ainda em entrar em um exclusivo clube de escritores da faculdade e vê na figura da irmã postiça ótimo assunto para seu conto. O problema é que a jovem enxerga em Brooke alguém que chegou aos 30 anos e ainda não encontrou seu caminho, mostrando-se perdida, apesar de toda a vivacidade que aparenta ter.

O conto, claro, vai fazer rachaduras na recente amizade entre elas. "Misstres America" tem diálogos bons e inteligentes, coadjuvantes que mostram-se importantes para a trama - não são apenas figuras decorativas, mas têm algo a dizer, como por exemplo Matthew Shearm, que vive Tony, o interesse romântico de Tracy, e Heather Lind, no papel de Mamie-Claire, uma dondoca mimada e interesseira, que se põe contra Brooke. O filme também traz uma trilha sonora interessante, remetendo aos anos 1980, como Toto, OMD e Hot Chocolate.