Ficção científica requentada
capa

Ficção científica requentada

"Ad Astra - Rumo às Estrelas" evoca aos clássicos "2001 - Uma Odisseia no Espaço" e "Apocalypse Now"

Por
Chico Izidro

Brad Pitt consegue levar o filme, que se resente de originalidade, praticamente sozinho

publicidade

"Ad Astra - Rumo às Estrelas" (Ad Astra) é uma ficção científica dirigida por  James Gray, e que evoca claramente a dois clássicos do cinema, "2001 - Uma Odisseia no Espaço", dirigido por Stanley Kubrick em 1968, e "Apocalypse Now", de Francis Ford Coppola e lançado em 1979. Mas sem ter a mesma força e criativiade destas duas obras.
 
Na trama, o personagem Roy McBride, vivido por Brad Pitt, é um astronauta que sobreviveu a um acidente em uma estação espacial que provocou a morte de várias pessoas. Então, enquanto revive o trauma, ele é convocado por uma divisão da Nasa a uma missão espacial - detalhe, seu pai, Clifford McBride (Tommy Lee Jones) sumiu no espaço 30 anos antes, durante uma expedição, e se acredita morto. Mas não está, e isolado na distante Netuno, realiza atividades que afetam a Terra.

Então Roy deve se dirigir ao planeta para reencontrar seu pai e tentar dissuádi-lo dos experimentos. Na realidade, Clifford deve ser assassinado (hã, hã, o tenente Kurtz, interpretado por Marlon Brandon em Apocalypse Now...). No trajeto até Netuno, o personagem de Brad Pitt vai até uma nase na Lua e onde é atacado por piratas, depois se dirige até Marte, quando vê a tripulação da sua nave morrer. E ele ficar isolado no espaço...

Ou seja, faltou muita originalidade na produção do filme, que tem momentos de reflexão de Roy, que narra em Off como está se sentindo e o que decisões deve tomar. Brad Pitt consegue levar o filme quase sozinho, mas nada que já não tenha sido visto é apresentado aqui.

Leia demais posts do blog