Marcas do passado
capa

Marcas do passado

"Doutor Sono" é a sequência de "O Iluminado"

Por
Chico Izidro

A trajetória de Danny Torrance, quarenta anos após sua assustadora estadia no Hotel Overlook

publicidade

Sempre que digo que não gosto da versão de "O Iluminado", dirigido por Stanley Kubrick em 1980 me olham como um ET. O problema é que li o livro de Stephen King antes, e ele é evidentemente bem superior - nem o escritor gosta do filme. Agora sai "Doutor Sono" (Doctor Sleep), dirigido por Mike Flanagan, e baseado no livro de mesmo nome de King e lançado em 2013. O longa é a de sequência de "O Iluminado".

"Doutor Sono" segue a trajetória de Danny Torrance, quarenta anos após sua assustadora estadia no Hotel Overlook.  Quando criança, ele sobreviveu aos ataques do pai, que enlouqueceu no longo inverno que a família passou no local. Porém, a experiência transformou Danny, vivido agora por Ewan McGregor num adulto traumatizado e alcoólatra. Além de viver de lugar em lugar, sem emprego e residência fixa.

Até chegar em uma cidadezinha, onde arranja um emprego num pequeno hospital local, e acaba criando vínculo com uma menina, Abra - que como ele também é iluminada, ou seja, tem a capacidade de ver espíritos. Os dois terão de enfrentar a maligna Rose Cartola, que comanda um grupo chamado Verdadeiro Nó, que se alimentam do iluminismo de alguma pessoas visando a imortalidade.

O filme começa lento e contando várias histórias paralelas. Mas aos poucos estes fragmentos vão se unindo, porém sempre numa narrativa complexa. E não, não tem nada de assustador no filme - fantasmas que não metem medo, e era para ser um filme de terror. Mas como diz o título, é de dar sono. Chato e longo. Mas tirando isso, as atuações de Rebecca Ferguson como a vilã são excepcionais, assim como a estreante Kyliegh Curran, arrasando como a jovem Abra.

Leia demais posts do blog