Memórias presentes do passado
capa

Memórias presentes do passado

“Minha Lua de Mel Polonesa” fala do legado traumático do Holocausto durante a II Guerra Mundial

Por
Chico Izidro

Jovem casal francês de origem judaica polonesa visitam a terra dos antepassados

publicidade

A atriz francesa Élise Otzenberger visitou a Polônia de seus antepassados no começo da década. Agora, estreando na direção, ela decidiu lembrar esta viagem na comédia dramática “Minha Lua de Mel Polonesa” (Lune de Miel), que fala do legado traumático do Holocausto durante a II Guerra Mundial, que dizimou quase toda a comunidade judaíca polonesa.

Na trama, Anna (Judith Chemla) e Adam (Arthur Igual), um jovem casal parisiense, ambos com origem judaica polonesa, viajam pela primeira vez para a Polônia. O objetivo é o de participarem de um memorial de 75 anos da antiga e já extinta comunidade do avô de Anna. Adam não parece, no entanto, muito animado com a viagem, enquanto que Anna é só euforia e curiosidade. Ela quer saber tudo sobre a Polônia e os judeus.

Em cenas meio engraçadas e outras nem tanto, aparecem as discussões do casal, que parece não se entender, assim como a diretora opta por colocar, em várias situações, os dois perdidos em meio ao idioma polonês, do qual não conhecem uma única palavra. Com belas cenas filmadas em Cracóvia, o filme mostra o passado e o presente nas ruas e vielas da cidade. “Minha Lua de Mel Polonesa” apresenta, ainda, um tipo de humor de situação que, consegue divertir, mesmo tendo como pano de fundo o  trauma do Holocausto, jamais desrespeitando as vítimas ou a cultura judaíca.

Leia demais posts do blog