Profundo e leve

Profundo e leve

publicidade



 

A história de Maria Madalena é uma das grandes reviravoltas na interpretação dos fatos bíblicos. No filme "Maria Madalena", de Garth Davis, momentos finais da vida de Jesus, na Terra, são o pano de fundo para contar a história  da mulher que ficou conhecida por ser prostituta, acolhida e perdoada por Jesus, que ao protegê-la proferiu a famosa frase: “quem nunca pecou que atire a primeira pedra”. A imagem desta Maria Madalena teria sido propagada pelo papa Gregório Magno, no ano de 591 e somente revista recentemente. A informação também consta nos créditos finais do filme, que tem no elenco nomes conhecidos e reconhecidos da cinematografia contemporânea como Rooney Mara, Joaquin Phoenix, Chiwetel Ejiofor e Tahar Rahim, e talvez a presença deles seja um dos elementos que faz com que o filme passe rapidamente a frente do espectador, sem o peso dado a algumas adaptações de passagens bíblicas históricas.

No papel de um Cristo tranquilo e humano, apesar de divino, Joaquin Phoenix é o interlocutor privilegiado na trama que se centra na figura de Maria Madalena. Em foco, a busca de Maria Madalena por uma nova maneira de viver, contrariando a sociedade daquela época, sua família tradicional e o machismo de alguns apóstolos. A personagem é uma mulher forte, apesar de repleta de dúvidas. Muitos planos que privilegiam o rosto suavizado de Rooney para compor o feminino intenso da personagem, se intercalam com planos abertos, mostrando o crescente número de seguidores de Jesus, e algumas passagens bíblicas marcantes, como a passagem do Mercado, quando todos ficam espantados com a atitude do profeta. Davis já havia dirigido Rooney no filme "Lion - Uma Jornada para Casa" (2016) - primeiro longa do diretor -, e a atriz já foi indicada duas vezes ao Oscar e já ganhou, entre outros, prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes. Talento não falta mesmo.

Em "Maria Madalena" , detalhes da personalidade dos apóstolos também marcam a trama, tecendo uma dramaticidade profunda mas ao mesmo tempo leve e totalmente absorvível até pelo espectador menos religioso ou espiritualizado. Atuação marcante de Rooney Mara, que já se mostrou eclética em produções como "Millenium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres", "Terapia de Risco", "Ela", "Carine Roifeld, Mademoiselle Vogue", e "De Canção em Canção" dão ainda mais intensidade à narrativa.

Entre as curiosidades do filme, vale ressaltar que Rooney Mara e Joaquin Phoenix começaram a namorar durante as filmagens, e os dois podem ser vistos juntos também em "Ela" (2013) e "Don"t Worry, He Won"t Get Far on Foot" (2018). Ponto alto do filme é quando o apóstolo Pedro (o antagonista vivido por Chiwetel Ejiofor) chega a reclamar com Maria da razão de ela ter sido a única a ver Cristo após a ressurreição. Em várias cenas, somente Maria parece compreender totalmente os propósitos Dele. Um filme para ver, refletir sobre e buscar mais informações....

 

 

[embedhttps://youtu.be/L8u8QkIy7es%20[/embed

 

 

 

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895