Trama eficiente
capa

Trama eficiente

"A Sombra do Pai", escrito e dirigido por Gabriela Amaral Almeida ("O Animal Cordial"), é um filme de narração realista, mas com toques de horror e fantasia, marcas registradas da diretora brasileira.

Por
Chico Izidro

O filme é protagonizado por Julio Machado ("Joaquim") e Nina Medeiros ("As Boas Maneiras").

publicidade

"A Sombra do Pai", escrito e dirigido por Gabriela Amaral Almeida ("O Animal Cordial"), é um filme de narração realista, mas com toques de horror e fantasia, marcas registradas da diretora brasileira. A trama lembra, ainda, de certa forma o clássico oitentista "Cemitério Maldito" - aliás, um dos personagens do longa é visto em determinado momento assistindo na tv a obra baseada em livro de Stephen King, que na próxima semana retorna repaginado aos cinemas, numa nova versão.

A história foca na pequena Dalva (Nina Medeiros), uma menina de nove anos, introspectiva, que vive com o pai Jorge (Julio Machado) e a irmã Cristina (Luciana Paes). A mãe morreu e a garotinha, sem entender muito como funciona a morte, sonha com o retorno dela. Jorge ficou um homem retraído e sua situação piora quando perde o melhor amigo em um acidente. Ainda por cima, Cristina, que cuidava de pai e filha, se casa e se muda. Assim, Jorge e Dalva precisam enfrentar as perdas em suas vidas, mas sem saber muito como fazer.

Dalva é fã de filmes de terror e passa a acreditar ter poderes sobrenaturais e ser capaz de trazer a mãe de volta à vida. Deste ponto o filme passa da naturalidade para a fantasia e um certo terror, mas nunca de forma assustadora. É um trama eficiente, que prega o espectador na poltrona, curioso para saber onde tudo vai parar.