A presença feminina cheia de significados na cerimônia de posse da vice Kamala Harris nos EUA

A presença feminina cheia de significados na cerimônia de posse da vice Kamala Harris nos EUA

Cor roxa foi predominante entre as principais convidadas

Lou Cardoso

Kamala Harris é a primeira mulher a chegar na vice-presidência dos Estados Unidos

publicidade

A cerimônia de posse do presidente dos Estados Unidos Joe Biden e da vice-presidente Kamala Harris, realizada nesta quarta-feira, foi marcada pela forte presença feminina cheia de significados. Começando pela VP da Casa Branca, que escolheu um conjunto de vestido e casaco comprido feito pelo estilista Christopher John Rogers.

A escolha pela cor roxa também traz um peso importante para o momento histórico que ocorreu em Washington. Está associada ao amplo movimento das sufragistas, organização que reivindicava o direito do voto feminino, que teve sua origem na França no século XVIII e espalhou-se ao redor do mundo. Nos Estados Unidos, as mulheres conquistaram o direito ao voto apenas em 1920, mas, nenhuma chegou em um cargo tão alto como Kamala, 101 anos depois.

Harris faz história por ser a primeira mulher, a primeira negra e a primeira vice-presidente sul-asiática-americana a assumir o cargo de vice-presidente. Nada mais significativo do que prestar esta homenagem não? 

Kamala Harris tomou posse nesta quarta. Foto: Joe Raedle / AFP / CP

Além disso, a cor roxa também traz outro significado curioso, por ser o resultado da mistura entre o azul e o vermelho, as cores que representam os dois partidos norte-americanos, o Partido Republicano (vermelho) e o Partido Democrata (azul), este do qual Biden e Harris fazem parte. Inclusive, o roxo também foi usado pelas convidadas da cerimônia - as ex-primeiras damas Michelle Obama e Hillary Clinton. 

Michele Obama ao lado do marido, ex-presidente Barack Obama. Foto: Saul Loeb / AFP

Hillary Clinton com o marido, ex-presidente Bill Clinton. Foto: AFP / CP

A cerimônia ainda contou com a presença das divas do pop, Lady Gaga, que cantou o hino nacional norte-americano "The Star-Spangled Banner", e Jennifer Lopez, que soltou a voz com "This Land Is Your Land", um clássico de Woody Guthrie, uma canção com inclinações socialistas que o autor disse ter escrito em resposta à mais nacionalista "God Bless America".

Lady Gaga não passaria despercebida com seu vestido longo e volumoso de Schiaparelli Haute Couture, que faz uma referência clara, assim como seu penteado, de duas heroínas da ficção: Katniss Everdeen, do filme "Jogos Vorazes", e Daenerys Targaryen, da série "Game Of Thrones". 

Lady Gaga cantou o hino nacional dos EUA. Foto: AFP / CP

Representando a comunidade latina na cerimônia, Jennifer Lopez usou um look branco da Chanel. Ela terminou sua apresentação com "America The Beautiful", adicionando uma frase em espanhol: "Siempre con libertad y justicia para todos" ("Sempre com liberdade e justiça para todos"). 

Jennnifer Lopez representou a comunidade latina na posse. Foto: AFP / CP

A jovem poetisa Amanda Gorman também empolgou o público durante a cerimônia de posse de Joe Biden, com seus versos pedindo pela unidade dos Estados Unidos. Ela recitou um poema de sua autoria, "The Hill We Climb" (a colina que subimos), uma referência ao Capitólio, a sede do Congresso que foi invadida por uma multidão de partidários do presidente em fim de mandato, o republicano Donald Trump, em 6 de janeiro. 

Com apenas 22 anos, ela é a primeira escritora jovem a recitar um texto em uma cerimônia de um presidente dos Estados Unidos. A poetisa se descreve como "uma negra magrela, descendente de escravos, criada por uma mãe solteira". 

Poetisa foi a mais jovem a drecitar um poema em uma posse. Foto: AFP / CP


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895