Live celebra o dia do Empreendedorismo Feminino

Live celebra o dia do Empreendedorismo Feminino

Educadora Sara Zinger participa do bate-papo no Instagram do Clube Social Pertence

Lou Cardoso

Sara Zinger fala sobre empreendedorismo feminino em live nesta quinta

publicidade

A educadora Sara Zinger participa, nesta quinta-feira, data em que é comemorado o Empreendedorismo Feminino, da live “Mulher, Idosa, Empreendedora" no perfil do Instagram do Clube Social Pertence às 19h. O bate-papo integra o Pertence Virtual, iniciativa que desenvolve atividades lúdicas, educativas e interativas aos participantes.

Sara Zinger é fundadora do Clube Social Pertence, uma instituição de sociabilização para pessoas com deficiência que oferece oficinas de dança, teatro, música, culinária, artes marciais entre outras, além de passeios e viagens com os jovens. Neste ano, devido à pandemia, as atividades estão acontecendo de forma virtual. 

Ela deu início ao clube após perceber a falta de interação social e restrito espaço para os jovens com deficiência intelectual. Inicialmente, se propôs a oportunizar atividades sociais com um pequeno grupo. “Minha jornada iniciou quando ganhei uma bolsa de estudos para fazer meu segundo curso de Formação de Professores. Naquele tempo desabrochou em mim um sentido maior: produzir algo útil para a sociedade", revelou. 

"No retorno a Porto Alegre, iniciei meu caminho profissional na docência, onde atuei por mais de 30 anos, até a minha aposentadoria. Durante todos esses anos não esqueci de colocar em prática o que eu tinha escolhido para mim: manter a minha responsabilidade pela coletividade. Para honrar o que prometera a mim mesma, iniciei um trabalho com jovens em situação de vulnerabilidade social e, com o tempo, também me dediquei às pessoas com deficiência, também invisibilizadas pela sociedade", afirmou.

A empreendedora buscou a parceria do jovem educador Victor Freiberg e, em agosto de 2011, nasceu o Clube Social Pertence, que já transformou a vida de mais de 500 participantes. "Naquele momento senti que minha função era encontrar um caminho que lhes dessem o prazer de viver, sentirem-se realizados e, sobretudo, amados. E foi o que fiz", completou. 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895