Expointer
capa

Expointer

Por
Alina Souza

Expointer 2019.

publicidade

Para nós, repórteres fotográficos, o melhor da Expointer é flagrar o fascínio do público com os animais. Gosto de acompanhar as crianças curiosas, conhecendo o que até então só viam por meio de livros e desenhos animados. Um misto de medo, surpresa, alegria. As mãozinhas temerosas oferecendo afago às ovelhas, terneiros, pôneis, coelhos. Também adoro prestar atenção aos visitantes de mais idade, saudosistas das vivências rurais, deixando entrever a indisfarçável expressão do reencontro. São tantos os perfis que percorrem o parque em Esteio, conscientes que estão longe da sofisticação de shopping centers, seguros que fizeram a escolha certa. Aguentam as mudanças do clima tão comuns nessa época do ano, deparam-se com odores diversos, pisam no barro. Tudo isso faz parte, torna mais real a tentativa de travessia. Lá fora ficam as buzinas, a fumaça das descargas de automóveis. Ali dentro, um recorte, um breve mergulho na simplicidade e no encanto da vida no campo.

Texto e fotos: Alina Souza