capa

Integração

Por
Alina Souza

Imigrantes na Ceasa.

publicidade

Uma mente fechada impede o fluxo de ideias, veta o desenvolvimento. Asfixia a aprendizagem. Em contraposição, tudo fica mais leve quando questionamos preconceitos e abrimos a porta para a diversidade. Ela inspira. Emociona. Não é à toa que fiquei contente com uma das matérias produzidas durante esta semana: a presença dos imigrantes na Central de Abastecimento do Rio Grande do Sul (Ceasa/RS). Frutas e verduras em profusão manejadas por centenas de trabalhadores. Um ambiente de tantas composições e trocas. As variadas tonalidades de pele, os diferentes traços e idiomas. Para alguns, toda uma vida carregada na mochila. Para outros, a disposição em ajudar, a compreensão, a receptividade. Quando vi a conversa amiga entre um brasileiro e um haitiano, a parceria e sincronia na atividade conjunta, veio forte o ímpeto de fotografar. Tudo resultou nítido. A vontade de construir um espaço de esperança e paz, muito acima de qualquer indício de intolerância. 

 

Texto e fotos: Alina Souza