Saltos
capa

Saltos

Concentração para a Caminhada das Vitoriosas.

publicidade

Tenho carinho pelo outubro. A primavera, tímida na última semana de setembro, toma conta deste mês vívido. O rosa, tal qual tinge as flores dos ipês, intensifica-se no peito das pessoas lutadoras contra o câncer de mama. Eu poderia falar especificamente das mulheres, mas seria engano: a luta é de todos. Emocionante ver a caminhada de quem convive com a doença ou conseguiu superá-la, bem como dos apoiadores do cuidado com a saúde, acesso aos exames, diagnóstico precoce, tratamento correto. Antes de tomar forma o mar nácar que percorreu as ruas da capital no domingo passado, houve um momento de concentração com centenas de vitoriosas (e vitoriosos, é claro) no Parque Moinhos de Vento. Eu e o repórter Cláudio nos surpreendemos com a energia de uma dinâmica de dança com sapatos chamados “cangurus”. Ali encontrei a metáfora desta batalha protagonizada por tanta gente. É preciso encontrar força, equilíbrio, inspiração para vencer desafios como se tivéssemos molas propulsoras nos pés. Não importa que percamos o ritmo, vale mais a persistência de querer saltar.

Texto e fotos: Alina Souza