Câmara prorroga estado de sítio no Rio de Janeiro

Câmara prorroga estado de sítio no Rio de Janeiro

Correio do Povo do dia 28 de julho de 1922, sexta-feira, noticiava:

Renato Bohusch

O Estado de Sítio no Rio de Janeiro teve a duração de 132 dias.

publicidade

Foi votada pela Camara a prorrogação do Estado de Sitio 

Rio, 27 - A Camara votou, hoje, quasi unanimemente, a prorrogação do estado de sitio até 31 de dezembro, podendo o governo federal estendel-o a qualquer ponto do territorio nacional. Convocada extraordinariamente, reuniu-se antes da sessão da Camara, a comissão de constituição e justiça daquella casa do Congresso. Presidiu o sr. Cunha Machado, que, explorando ser motivo da reunião a prorrogação do estado de sitio deu a palavra ao sr. Afranio de Mello Franco. O deputado mineiro fez então uma longa justificativa do projecto. O sr. Joaquim Osorio apresentou uma emenda restrictiva da faculdade, concedida pelo projecto ao governo, de estender o estado de sitio a outros Estados. A emenda foi rejeitada. 

DIVERSAS 

Vapor Porto Alegre - Do plano inclinado dos estaleiros dos srs. Alcaraz & C., situados na ilha do Chico Inglez, onde acaba de soffrer reparos, descerá, hoje, o vapor “Porto Alegre” que faz a viagem entre esta capital e Santo Amaro. Domingo proximo deverá elle reencetar as suas viagens aquelle porto. 

Independencia do Peru - Passa, hoje, mais um anniversario da independencia do Peru. Por esse motivo, os consulados conservar-se-ão embandeirados, durante o dia. 
Os alumnos da Escola Militar - Deverá chegar hoje a esta capital parte da turma de alumnos da Escola Militar do Realengo, recentemente desligados deste instituto superior de ensino militar, por se acharem envolvidos na rebellião havida no Rio de Janeiro em madrugada de 5 do corrente. Esses alumnos conforme noticiamos, serão alojados em repartições militares desta capital, até poderem seguir para os corpos em que foram classificados e nos quaes deverão servir pelo espaço de um anno, findo o qual serão excluidos com baixa do Exercito. Vêm elles em carro especial ligado ao trem de S.Paulo e convenientemente escoltados. A Federação Academica recebeu um telegramma da chegada dos alumnos militares de Ponta Grossa, relatando do desligamento da colonia gaucha da Escola Militar. 

TELEGRAMMAS

Os alumnos da Escola Militar

Santa Maria, 27 - Estão sendo esperados, hoje, nesta cidade os alumnos desligados da Escola Militar, e que estiveram implicados na revolta de 5 do corrente. Serão elles distribuidos pelos corpos da 5ª Brigada. 

Carasinho, 27 - No trem paulista passaram por aqui cerca de 40 alumnos da Escola militar do Realengo, envolvidos no levante militar de 5 do corrente na capital da Republica. São quasi todos rio-grandenses e apezar do infortunio que pesa sobre os seus hombros qual o de ver a sua carreira interceptada, a maioria está alegre e bem satisfeita. Um pequeno numero apenas está abatido e cheio de tristeza. 

A Baviera e as leis da defesa da Republica 

Munich, 26 - Os debates sobre a situação da Baviera a respeito da lei de execução da lei nacional de defesa da Republica, o ministro Levehenfield obteve maioria numa moção de confiança com os votos do partido do povo bavaro, do partido do centro e da liga do povo. O governo bavaro mostrou disposição de respeitar a Constituição. 

A grafia da época está preservada nos textos acima

CRONOLOGIA

O dia 28 de julho na história

1919 - Epitácio Pessoa toma posse na presidência da República.
1938 - Lampião, Maria Bonita e outros 11 cangaceiros são emboscados, mortos e degolados na fazenda Angicos, na Bahia. 
1950 - Inicia o primeiro Congresso da Federação das Mulheres do Brasil. 
1990 - Alberto Fujimori é eleito presidente do Peru. 
1995 - É descoberto nos Estados Unidos o gene da obesidade.

 

 


Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895