Curso da Marinha trocava hidroplanos por aeroplanos

Curso da Marinha trocava hidroplanos por aeroplanos

Correio do Povo do dia 31 de março de 1921, quinta-feira, noticiava:

Renato Bohusch

Escola de Aviação Naval, no Rio de Janeiro.

publicidade

Escola de Aviação Naval

A Escola de Aviação Naval, ora installada na ilha das Enxadas, vae ser transferida para a Ilha do Governador. Essa medida, ha dias assentada pelo ministro da Marinha, tem como principal escopo dotar o referido estabelecimento nas condições necessarias de amplitude para as novas installações do curso de aprendizagem em aeroplanos, em vez de hydroplanos, visto o preparo de aviadores, nesta classe de apparelhos, offerecer innumeras vantagens, sobretudo os de ordem economica. O local escolhido na ilha do Governador pelos technicos da aviação da Armada, foi a ponta do Galeão, visto ali existir a area necessaria á construcção de um aeroplano, hangars e dependencias de reparo do material da Escola. O curso de vôo da escola de nossa Armada será iniciada em aeroplanos. Os technicos da Armada deram preferencia aos aeroplanos tipo “Avro”.

DIVERSAS

Destruição de florestas - O governo de Cuba, segundo communicação da respectiva Legação, no Rio, está vivamente empenhado no estudo de medidas que ponham cobro á destruição das florestas e sirvam, ao mesmo tempo, de incentivo ao serviço de reflorestamento. Para esse fim, a referida Legação deseja conhecer a nossa legislação florestal, os meio que empregamos contra os destruidores e o modo como costumamos premiar aos que se dedicam ao plantio de arvores. O pedido da Legação de Cuba foi dirigido directamente ao Ministério das Relações Exteriores, que, de posse do mesmo, officiou ao da Agricultura, solicitando informes que o habilitem a responder ao pedido em questão. Por sua vez, o Ministerio da Agricultura vae providenciar para que seja promptamente attendida a solicitação do Ministerio do Exterior.

O centenario da Independencia - A Camara de Commercio Americana para o Brasil, com séde em Nova York, mandou distribuir, entre as casas americanas de commercio, um folheto contendo o projecto de uma homenagem, a ser prestada ao Brasil, em nome dos cidadãos dos Estados Unidos, por occasião das festas do nosso centenario. O folheto diz o seguinte: “Em suas instituições governamentaes, em suas leis e culturas, o Brasil é o irmão gemeo dos Estados Unidos, e é o paiz onde os americanos são verdadeiramente estimados. Por essa razão, o Brasil tornou-se merecedor de receber uma prova de solidariedade.

TELEGRAMMAS

A nova incursão dos bandoleiros

Florianopolis, 28 - Ha dias o governador do Estado recebeu telegrammas do dr. Gonçalves Borges, director da estrada de ferro S. Paulo- Rio Grande, e dos directores das empresas colonisadoras das zonas do rio do Peixe, communicando que um grupo de bandoleiros assaltara propriedades de colonos, saqueando e roubando armamentos e recrutando operarios da ferrovia do rio do Peixe e colonos. O governador recebeu tambem telegramma do dr. Lazaro Bastos, juiz no Chapecó, informando que cerca de duzentos individuos, chefiados por Antonio Palhano atacaram, a 25, a villa do Herval. Dado o alarme, a força policial commandada pelo capitão Antonio Marques foi ao encontro dos bandoleiros, travando-se renhido combate, sendo rechassadas as forças de Palhano, que tiveram 8 mortos. A policia teve 4 homens feridos, um dos quaes gravemente. Mais tarde foram encontrados mais cinco mortos dos assaltantes. Muitos paisanos ajudaram a policia a combater os bandoleiros, O dr. Lazaro Bastos saudou o governo pela bravura da policia. O governador deu varias providencias que o cargo requer.

A grafia da época está preservada nos textos acima

CRONOLOGIA

O dia 31 de março na história

1928 - Inauguração dos primeiros refletores do país, no estádio São Januário, do Vasco da Gama, no Rio de Janeiro. 
1963 - Os jornais voltam a circular em N. Iorque, após 114 dias de greve.
1964 - Liderado pelo general Mourão Filho e pelos governadores de MG e RJ, Magalhães Pinto e Carlos Lacerda, começa o movimento militar que destituiu o governo constitucional de João Goulart. 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895