Inter: errar agora precisa ser "claro e óbvio"
capa

Inter: errar agora precisa ser "claro e óbvio"

Gaciba: "Não foi um erro claro e óbvio". Como se vê, erro não é mais erro

publicidade

Do chefe de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, sobre o pênalti marcado para o Cruzeiro contra o Inter via VAR:
“Não foi um erro claro e óbvio". Como assim?
Então o erro precisa ser claro e óbvio?
Erro é erro.
E este foi claríssimo.
Deveria ter reconhecido a falha, como reconheceu na não marcação de pênalti em Guerrero contra o Fla.
Da coluna de Sandro Meira Ricci
"No sábado, o pênalti marcado para o Cruzeiro contra o Internacional só existiu para o árbitro do campo e de vídeo.
Aliás, nem o árbitro achou pênalti na hora que viu a disputa entre Patrick e Orejuela.
Só que ele foi convencido pela câmera lenta e ângulo ruim de que o contato pé com pé entre os jogadores foi suficiente para marcar pênalti.
Paradoxalmente, o árbitro acertou sem o vídeo e errou com ele."