Odair, um simeonista
capa

Odair, um simeonista

Tostão dividiu os técnicos e suas estratégias em guardiolistas, simeonistas e kloppistas

publicidade

Em sua coluna na Folha, Tostão dividiu os técnicos e suas estratégias em guardiolistas, simeonistas e kloppistas, uma vertente do guardiolismo. 
Os guardiolistas preferem o domínio da bola e do jogo, pressionar o rival; os simeonistas dão prioridade para a segurança, a marcação mais recuada, o jogo reativo e o contra-ataque.
Odair Hellmann (com Mano, Felipão e Carille) seria um simeonista e Tiago Nunes um kloppista.
Guardiolistas seriam Renato, Sampaoli e Jesus.  
Diria que Odair já foi mais simeonista.
Com opções ofensivas técnicas como Nico, Guerrero e D’Alessandro, e amadurecido pela experiência e pelo tempo, tornou-se uma mistura.