Romildo: "O ano acabou"

Romildo: "O ano acabou"

Presidente do Grêmio não vê luz no fim do túnel

Romildo disse que passou começará novas negociações com credores e jogadores


publicidade

Neste momento, a coisa que Romildo Bolzan mais quer é a possibilidade do time do Grêmio poder treinar.
Não 11 contra 11, mas em pequenos grupos.
Nem isto está sendo permitido pelo governo municipal.
"Os jogadores vivem numa bolha.
Todos são testados diariamente.
Enquanto na Europa o futebol voltou, aqui nem treinar se pode.
Como voltar a jogar assim?
O ano acabou.
Não haverá Libertadores.
Se o Brasileiro começar, será sem público.
Quando o futebol parou, em março, tudo foi planejado no Grêmio (cortes de despesas, negociações de salários, com credores...) até junho.
Agora passamos tudo para setembro, com novas negociações".