Piores frases do ano

Piores frases do ano

Coleção de pérolas políticas


publicidade

 Eis a lista de algumas das frases mais chocantes de 2019, um ano de “pérolas” e de frasistas desenfreados. Como diria o outro, as frases falam sozinhas. Não é preciso queimar o bestunto para saber o que dizem. Um marciano talvez comece a rir e aplauda o humor nonsense dos nossos “intelectuais”. É gente com poder, no poder, dando cartas e cargos.

Paulo Guedes, ministro da Economia, não perde viagem. Apavora: “Não se assustem então se alguém pedir o AI-5”. Dante Mantovani, presidente da Funarte: “O rock ativa a droga que ativa o sexo que ativa a indústria do aborto. E a indústria do aborto alimenta uma coisa muito mais pesada, que é o satanismo. O próprio John Lennon disse abertamente, mais de uma vez, que fez um pacto com o satanás”. Montovani pode pedir música. Emplacou três declarações bombásticas em sequência: “A Unesco é uma máquina de propaganda em favor da pedofilia” e os Beatles “precisavam destruir as famílias americanas porque elas eram a sustentação do capitalismo”.

      Sérgio Camargo, negro, indicado para presidente da Fundação Palmares e depois afastado, tem um catálogo inteiro de frases impressionantes: “O Dia da Consciência Negra ‘celebra’ a escravização de mentes negras pela esquerda. Precisa ser abolido!” Outra: “No Brasil de hoje Zumbi seria um bandido ou defensor de bandido, integrante do MST”. Mais: “O Brasil tem racismo nutella” e “a escravidão foi terrível, mas benéfica para os descendentes. Negros do Brasil vivem melhor que os negros da África”. Mais uma: “Não há salvação para o Movimento Negro. Precisa ser extinto. Fortalecê-lo é fortalecer a esquerda”. Camargo tem concorrência no frasismo. Roberto Alvim, secretário nacional da Cultura, abusou e mesmo assim está se dando bem: “Fernanda Montenegro é sórdida e mentirosa”.

      Ninguém segura a língua de ninguém. Rafael Carvalho, nomeado presidente da Biblioteca Nacional: "Cadê nossa literatura? Quem é o herdeiro atual de Machado de Assis? Cadê a nossa filosofia? Espero que o legado de Olavo de Carvalho resolva..." Uau! O homem esmerou-se: "Livros didáticos estão cheios de músicas de Caetano Veloso, Gabriel O Pensador, Legião Urbana. Depois não sabem por que está todo mundo analfabeto". Abraham Weintraub, ministro da Educação, é quase imbatível em frases. Num arroubo literário, disparou contra um interlocutor: “Prefiro cuidar dos estábulos, ficaria mais perto da égua sarnenta e desdentada da sua mãe”.

      Ninguém supera o presidente Jair Bolsonaro em matéria de frases polêmicas. Em um ano de governo, o capitão metralhou o que viu pela frente. Ele fez, ao menos, cem frases de coleção. Fiquemos com uma declaração bem recente: “Agora, o Leonardo DiCaprio é um cara legal, não é? Dando dinheiro para tacar fogo na Amazônia”. O uso do verbo “tacar” nunca remete a coisa boa. Parece embrulhar a mente de quem o usa.

      Se os discípulos ousam, o guru dá o tom. Olavo de Carvalho: “Não estudei o assunto da terra plana. Só assisti a uns vídeos de experimentos que mostram a planicidade das superfícies aquáticas, e não consegui encontrar, até agora, nada que os refute”. Que ano! Que frases! Uau!