Após quarta lesão grave, Fernando Gago acerta rescisão de contrato com o Boca Juniors
capa

Após quarta lesão grave, Fernando Gago acerta rescisão de contrato com o Boca Juniors

Fernando Gago acertou rescisão do seu contrato com o Boca

publicidade

Ainda não é oficial, mas Fernando Gago, de 32 anos, chegou a um acordo com a diretoria do Boca Juniors para a rescisão do seu contrato, que terminaria em junho de 2020. O jogador, que sofreu uma ruptura do tendão de Aquiles na Superfinal da Libertadores contra o River Plate, tem a continuidade da sua carreira em dúvida.

Um dos meio-campistas mais talentosos de sua geração no futebol argentino, Fernando Gago conviveu com uma série de problemas físicos nos últimos anos. A lesão sofrida em Madri foi a quarta grave do jogador desde 2015. No período, o volante passou por outras duas cirurgias de tendão de Aquiles – uma em cada pé – e por uma ruptura do ligamento cruzado no joelho, que o tirou da Copa do Mundo de 2018. Em cada recuperação, o atleta ficou mais de seis meses afastado dos gramados.

Dono de uma rara capacidade técnica e visão de jogo, Gago surgiu nas categorias de base do Boca com a promessa de se tornar um dos maiores do mundo em sua posição e foi comprado pelo Real Madrid por 27 milhões de dólares – é até hoje a maior venda xeneize – no final de 2006, aos 20 anos. Mesmo deixando a Argentina ainda jovem, saiu do Boca sendo bicampeão argentino, campeão da Copa Sul-Americana e bicampeão da Recopa Sul-Americana, todas essas conquistas como titular da equipe. 

É verdade que no Real Madrid Fernando Gago não se tornou o jogador que se esperava. Ainda assim, seguiu no clube merengue quatro temporadas – sendo titular na maior parte do tempo – e foi bicampeão espanhol. Do Real foi para a Roma e ainda atuou no Valencia antes de retornar ao futebol argentino para jogar no Vélez, em 2013. Foram seis meses em Liniers, onde conquistou uma Superfinal do Campeonato Argentino marcando o gol do título no duelo com o Newell’s Old Boys, que reunia os campeões do Clausura e do Apertura.

 

Volta para casa

Gago retornou ao Boca Juniors na metade de 2013, após a passagem pelo Vélez. Na Bombonera se reencontrou com Riquelme para formar uma dupla que ilusionava a torcida xeneize. Os dois, porém, acabaram atuando apenas um ano juntos – que foi atrapalhado por várias lesões de ambos. 

Com a saída de Riquelme em 2014, coube a Fernando Gago assumir o protagonismo no meio-campo xeneize e ser um condutor do time ainda que em uma função diferente da do eterno camisa 10. E Gago conseguiu fazer isso quando o seu físico permitiu.

Entre cirurgias e recuperações, Gago voltou a jogar em alto nível e ganhou nova chance na seleção argentina com Jorge Sampaoli no final de 2017. Foi pela seleção que sofreu a ruptura de ligamento cruzado do joelho que o tirou da Copa do Mundo. Apesar dos tantos problemas, conquistou três Campeonatos Argentinos e uma Copa Argentina em sua segunda passagem  com a camisa xeneize. 

 

Seleção argentina

Fernando Gago foi figura frequente nas convocações da Argentina entre 2007 – quando disputou sua primeira Copa América – e 2014. Sob o comando de Alejandro Sabella foi titular durante toda a campanha das Eliminatórias para o Mundial do Brasil, quando era considerado como o principal parceiro e Messi. Era dele a responsabilidade de fazer a ligação entre o meio-campo e o camisa 10 na seleção que teve grande desempenho naquele período.

Por uma lesão sofrida vestindo a camisa do Boca, Fernando Gago chegou ao Brasil longe da melhor forma e, após ser titular nos primeiros três jogos da Copa do Mundo, perdeu a posição para Biglia. Gago ainda entrou na prorrogação da final contra a Alemanha na inesquecível e doída derrota por 1 a 0 com o gol de Mario Götze.

Seu principal feito pela seleção foi a conquista da medalha de ouro olímpica em 2008, quando esteve em um time que contou com um sexteto de respeito do meio para frente com, além de Gago, Mascherano, Riquelme, Di María, Messi e Agüero. 

Apesar da dúvida sobre a aposentadoria, a essa altura é certo que, mesmo que continue jogando, Gago não atuará mais em alto nível. Fica o lamento de que um jogador de tamanha qualidade tenha sido vítima de tantas lesões. Perdeu Fernando Gago e o Boca, mas também quem gosta de um bom futebol de ter visto um camisa 5 de tanta qualidade por mais tempo.