Com Lisandro López imparável, Racing encerra ano como líder da Superliga Argentina
capa

Com Lisandro López imparável, Racing encerra ano como líder da Superliga Argentina

Por

publicidade

Lisandro López é o destaque do líder Racing - Foto: Racing / Divulgação


 

As atenções do mundo para o futebol argentino nas últimas semanas estiveram todas voltadas para a Superfinal da Libertadores da América entre Boca Juniors e River Plate. Enquanto isso, a Superliga Argentina seguiu sendo disputada. Huracán e Argentinos Juniors ainda vão se enfrentar nesta quinta-feira em partida atrasada da oitava rodada, mas já está definido que o Racing terminará o ano como o líder da competição nacional.

 

O Racing, comandado por Eduardo Coudet, entrou em campo pela última vez no ano nesse domingo. Com um gol de Lisandro López, a Academia bateu o San Martín de San Juan, em Avellaneda, e chegou a 36 pontos, seis a mais que o vice-líder, o surpreendente Defensa y Justicia.

 

Lisandro López tem sido o grande nome deste líder Racing. Com 12 gols, o veterano atacante, de 35 anos, divide a artilharia da Superliga com Gigliotti, do rival Independiente. Lisandro esteve presente em 14 dos 15 jogos da Academia na competição.

 

Após ser eliminado da Libertadores para o River Plate nas oitavas de final, o Racing aproveitou bem que seus principais rivais estavam ainda com foco na competição continental. A equipe de Coudet obteve quatro vitórias seguidas na Superliga após a queda na Libertadores e se firmou na liderança. Em 15 jogos, o Racing soma 11 vitórias, três empates e apenas uma derrota.

 

Vice-líder invicto

O principal perseguidor do Racing na Superliga neste momento é o Defensa Y Justicia, a grande surpresa da competição. O time, comandado pelo ex-auxiliar de Sampaoli na seleção argentina, Sebastián Beccacece, é o único invicto do torneio.

 

Com 14 jogos disputados, o Defensa soma oito vitórias e seis empates. A equipe fez seu último jogo em 2018 no sábado, quando goleou o Colón de Santa Fe por 3 a 0.

 

A Superliga Argentina vai parar após a partida entre Huracán e Argentinos Juniors, na quinta-feira, e retornará apenas no final de janeiro. Durante o período será aberta a janela de transferências, que deve ser movimentada nas chegadas e saídas de jogadores, principalmente para os clubes que disputam a Libertadores 2019 - Boca, Godoy Cruz, Huracán, San Lorenzo, Talleres, Rosario Central e River Plate.

 

A classificação da Superliga Argentina:

 



 




Visualizar esta foto no Instagram.





 

Uma publicação compartilhada por Superliga Argentina de Fútbol (@argsaf) em