River Plate pediu liberação de jogadores da seleção sub-20 para partida contra o Inter
capa

River Plate pediu liberação de jogadores da seleção sub-20 para partida contra o Inter

Atacante Alvarez, de 19 anos, deverá ser titular nesta terça

Alvarez deverá ser o companheiro de Pratto no ataque do River

publicidade

Sofrendo novamente com desfalques, o River Plate pediu liberação à AFA para usar os seus três jogadores convocados para a seleção argentina sub-20 no jogo contra o Inter nesta terça-feira, às 21h30min, pela Libertadores. Um deles, Julián Alvarez, deverá ser titular ao lado de Lucas Pratto no ataque. Os outros convocados são os meias Santiago Sosa e Cristian Ferreira, que deverão ficar no banco nesta noite. A Argentina viaja para a Europa na quinta para a disputa do Mundial Sub-20.

Julián Alvarez, de 19 anos, é uma das promessas das categorias de base do River Plate. O garoto chegou a entrar na prorrogação da histórica final da Libertadores contra o Boca Juniors em Madri. Neste ano, ele foi titular em três partidas e marcou um gol no clássico contra o Independiente em março.

A chance de titularidade de Alvarez contra o Inter se dá pela série de desfalques que o técnico Marcelo Gallardo tem para o setor ofensivo. Scocco e Matías Suarez estão lesionados e Santos Borré está suspenso. Dessa forma, Lucas Pratto é o único atacante à disposição do treinador.

O River ainda tem desfalque na lateral direita, onde Gonzalo Montiel está suspenso. Vale lembrar que Gallardo já não conta há mais de um mês com o meia Juan Quintero e o lateral-esquerdo Milton Casco, que só retornarão aos gramados no próximo semestre.

Além dos desfalques por lesões e suspensões, Gallardo deve poupar outros titulares pela situação definida de classificação para as oitavas de final da Libertadores. Os zagueiros Martínez Quarta e Pinola, pendurados com dois cartões amarelos, devem ficar no banco.

 

Primeiro jogo com torcida

A partida contra o Inter nesta terça será a primeira do River Plate com presença da torcida no Monumental de Núñez nesta edição da Libertadores. Contra Alianza Lima e Palestino, o clube jogou com portões fechados em razão da punição pela agressão de torcedores millonarios ao elenco do Boca Juniors, o que levou ao adiamento da final do ano passado.