Anjos da Lei

Anjos da Lei

Oscar Bessi

publicidade

Esta semana, uma ação da Polícia Civil, em Sapucaia do Sul, prendeu uma dupla de traficantes que vendia drogas nas imediações de uma escola municipal. Era mais uma Operação Anjos da Lei. Gostei demais do que disse o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana, delegado Mario Souza, na entrevista ao CP: "No contexto de possibilidade e discussão de retorno às aulas presenciais, esta operação ganha ainda mais importância, pois o ambiente escolar tem que ser protegido e livre da criminalidade”, afirmou. O delegado Mario Souza, cuja trajetória policial é marcada por ações vigorosas contra o tráfico de drogas, se mostra um grande defensor da educação em seu mais amplo sentido. A educação, relembro, é o único caminho para a construção de uma sociedade mais justa, equilibrada e pacífica.

Em 2013, quando lancei meu livro juvenil “Um caminho no meio das pedras”, a ideia era conceber uma novela de aventura na qual a turma de Dudu & Anita, que já havia feito relativo sucesso com a garotada em livro anterior, agora se deparasse com esse drama das drogas e todos os seus desdobramentos. Eu esperava alguma aceitação, mas sem entusiasmo, afinal não sou escritor famoso e nem pertenço à roda dos paparicados. Mas o lançamento, na cidade histórica de Sabará (MG), foi o prenúncio de que a mensagem do livro merecia ser lida e ouvida. Palestrei para o Teatro de Ópera lotado de estudantes, professores, pais e policiais militares do Programa de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD) mineiro, com os quais tive longa e construtiva troca de ideias. Em seguida, escolas cariocas levaram centenas de exemplares do livro e a Secretaria de Educação de São Paulo me levou para uma turnê de palestras por quatro dias. Ações que foram só uma gotinha de esforço neste oceânico enfrentamento diuturno às drogas pelas escolas brasileiras.

O tráfico de drogas é um crime que movimenta muito dinheiro e precisa aliciar a garotada para trabalhar, e morrer, a seu serviço. A Operação Anjos da Lei, da Polícia Civil gaúcha, teve início em 2011 no Denarc para enfrentar este quadro. Pouco tempo depois, foi implantada em todas as delegacias do RS. Em 2018, graças aos seus ótimos resultados, foi inserida como plano de ação do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil de todo o Brasil, integrando o Sistema Único de Segurança Pública Nacional. É uma ação policial permanente contra o tráfico de drogas nas imediações de escolas, unindo repressão e prevenção, investigações e prisões de traficantes e realizações de palestras preventivas específicas, antes ou depois das ações repressivas, estabelecendo uma relação de proximidade e confiança com as comunidades escolares. A educação, a esperança e o futuro agradecem. 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895