O Sistema S e os corruptos
capa

O Sistema S e os corruptos

Por
Oscar Bessi Filho - oscar@correiodopovo.com.br

publicidade

Abri o portal do Correio do Povo, como de costume, e me veio como um soco no estômago a notícia da Operação Fantoche.

Até mesmo o presidente da Confederação Nacional da Indústria foi preso pela Polícia Federal, nessa investigação sobre um esquema envolvendo contratos, eventos culturais, Ministério do Turismo e o Sistema S.

Sou fã declarado do Sistema S. Por tudo o que faz e representa. Tenho percorrido Feiras de Livro pelo estado e sempre faço questão de agradecer ao SESC, publicamente, por tudo o que faz pela cultura brasileira. Pelo povo brasileiro. Não fosse o SESC, teríamos o império absoluto no analfabetismo cultural, pois são raros os municípios que conseguem proporcionar aos seus habitantes eventos culturais de qualidade, com feiras de livro e festivais de música e teatro, oficinas e palestras, entre outros que fortaleçam a cidadania e a inteligência de seu povo, a visão de mundo e a humanização. Pois nessa epidemia de dívidas públicas em todos os níveis e contas que ultrapassam a enorme arrecadação de impostos paga por esse pobre povo, em gestões atrapalhadas - algumas por herança e outras por continuidade mesmo -, os primeiros cortes são sempre na Educação e na Cultura. Como se criar um coletivo sem cérebro resolvesse o problema quando, exatamente ao contrário, é na Educação e na Cultura que teremos o primeiro e básico antídoto para conseguir mudanças de comportamentos, individuais e coletivos, que ajudarão a mudar muitos problemas vivdos hoje nas áreas da saúde e da segurança pública.

Mas vá explicar isto para certas mentes acostumadas à mesmice histórica desse país colonialesco. Que escolhe o coitadismo, o assistencialismo vil, a dependência de esmolas, a inércia parva e o cabresto de qualquer espécie.

Falei apenas do SESC pelo contato aproximado. Poderia falar de todo o sistema S. Tudo que ele representa e proporciona. As qualificações, o lazer, a qualidade de vida e a perspectiva - que não fazem parte de cestas básicas, mas são essenciais ao ser humano.

Que os culpados sejam punidos, e bem punidos, se esse esquema todo de corrupção for confirmado. Mas que o povo não seja punido também, perdendo o pouco que tem recebido, historicamente, para a sua evolução profissional, pessoal e cultural. O sistema S precisa seguir, forte, porque é do brasileiro. Não pode ser de corruptos que porventura apareçam para se locupletar, como aparecem por todos os lados, a todo instante no nosso país, depredando os raros e tímidos castelos construídos pelo suor e pela dignidade da imensa maioria dos brasileiros.