Alpha Tauri "estreia" com carro bastante inspirado na Red Bull para 2020
capa

Alpha Tauri "estreia" com carro bastante inspirado na Red Bull para 2020

Toro Rosso se transforma, mas ao perder designer-chefe aproveita know-how da equipe maior

Por
Bernardo Bercht

Subsidiária ganhou bela pintura em branco e azul marinho

publicidade

Uma nova era começou para a subsidiária dos energéticos. Sai de campo a Toro Rosso e entra a marca de roupas Alpha Tauri, com seu primeiro modelo de Fórmula 1, o AT01. Uma pintura marcante, talvez uma das mais bonitas do grid, sobrepõe-se a uma mescla de conceitos próprios da ex-Toro Rosso, mas com várias derivações da equipe principal Red Bull. Vale lembrar que este é o primeiro projeto sob a chefia de Jody Egginton, que herdou a responsabilidade com a saída do excelente James Key para a McLaren.

O próprio Eddington reconheceu que, para reduzir custos e otimizar o desenvolvimento, toda a traseira do Alpha Tauri é importada diretamente do Red Bull de 2019, assim como grande parte da suspensão dianteira. Como a forma aerodinâmica da suspensão é construída para trabalhar com o nariz do carro, a frente do RB 15 também foi aproveitada.

Vamos para o monocoque, contudo, e ali é tudo 100% feito na Itália pela boa engenharia que já colecionou alguns pontos e pódios na Fórmula 1. O AT01 emprega um defletor dianteiro que ainda remete aos antigos ailerons dos anos 2000, mas com um padrão serrilhado bem evoluído, além de um grande "bumerangue" que se projeta do chassis até o fim do assoalho.

As laterais são de design próprio, super compactas, de um jeito que a Toro Rosso foi pioneira em desenvolver. O motor Honda não aceita tão bem ficar "apertado" sob a carenagem, então a tampa se estende com mais volume rumo à suspensão traseira.

No geral, é um carro sem muitas ideias novas, até por ter perdido seu grande "mentor" em aerodinâmica. Com engenharia competente, contudo, deverá ser mais um bom pacote para Pierre Gasly e Danyil Kvyat fazerem pontos.