Dixon vence terceira seguida na Indy com corrida tática em Elkhart Lake

Dixon vence terceira seguida na Indy com corrida tática em Elkhart Lake

Will Power pressionou com a Penske em segundo e Alex Palou foi surpresa em terceiro

Correio do Povo

Mais uma performance alienígena e surpreendente do piloto da Ganassi

publicidade

A invasão alienígena começou. E foi anunciada neste sábado pelo líder dos ETs, Scott Dixon. O neozelandês está impossível na arrancada da Fórmula Indy e venceu a terceira seguida com uma corrida tática perfeita no exigente traçado de Elkhart Lake. O pódio teve a Penske de Will Power em segundo e uma grande atuação do estreante Alex Palou, da Dale Coyne, em terceiro.

Dixon largou no meio do pelotão com o carro da Ganassi e parecia que o dia era de reduzir danos. Eis que, na segunda janela de pits, pulou para os boxes duas voltas antes de todo mundo. Na volta, enfiou o pé do acelerador até o assoalho e voltou na frente. Ainda chegou a ser ultrapassado por Will Power, que finalmente teve uma corrida "normal" em 2020, mas recuperou nos boxes e daí para a frente comandou.

O dia parecia perfeito para Josef Newgarden recolocar a Penske no seu lugar, perto da liderança do campeonato. Mas o norte-americano deixou o motor morrer no pit-stop. Foi exatamente quando surgiu Dixon e exigiu: "levem-me ao seu líder". Opa, pera, você é o nosso líder. E assim o maior vencedor moderno da categoria aumentou sua vantagem num domínio que há muito temo não se via na Indy.

Foi mais um dia bem ruim para a outra grande força da categoria, a Andretti. Logo nas primeiras voltas, viu Alex Rossi e Marco Andretti saírem da pista e ficarem com pedaços de placas presos nos aerofólios, o que acabou com a chance de avançarem ao top ten. Jack Harvey tinha grande chance de um top 6 quando os freios traseiros falharam. Ele saiu da pista e provocou a primeira bandeira amarela.

Os mais agressivos eram Palou e Santino Ferrucci, da Dale Coyne. Só que Santino perdeu a festa ao colidir com Dalton Kellet nos pits. Com isso, coube a Palou mostrar a que veio. O espanhol tocou com tudo para cima de Ryan Hunter-Reay e assumiu o terceiro posto. Mais atrás, Conor Daly tentou passar Pato O´Ward, fechou muito cedo e levou um totó. Bateu forte, machucando o ego e o ombro.

Veio nova relargada, mas Power não conseguiu chegar perto de Dixon. Ao fim das contas, ninguém tinha resposta para o inesgotável neozelandês, agora 58 pontos na frente de todos os outros.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895