Hamilton dá aula na chuva com pole 1,2s melhor que todos os rivais na Áustria

Hamilton dá aula na chuva com pole 1,2s melhor que todos os rivais na Áustria

Piloto da Mercedes sobrou muito sob piso molhado, com Verstappen longe em segundo

Bernardo Bercht

Britânico foi o dono da pista sob a chuva

publicidade

A chuvarada na Áustria foi o cenário perfeito para Lewis Hamilton mostrar porque é um dos melhores de todos os tempos. O britânico fez a pole-position com a Mercedes, mas não qualquer pole-position. Ele estraçalhou a concorrência flutuando sobre as águas para fechar 1,2s mais rápido que qualquer outro piloto na pista. Uma aula em 1 minuto 19 segundos e 273 milésimos! Os outros deviam alinha no grid só a partir do quarto lugar.

Max Verstappen fechou em segundo e reclamou de ser atrapalhado por Vettel, que o obrigou a espalhar na última curva. Mas a verdade é que o holandês não ia conseguir sequer chegar perto do tempo de Hamilton se encaixasse aquela volta.

A McLaren festejou bastante, ao colocar novamente um piloto no terceiro lugar. Carlos Sainz encaixou uma volta certinha para abrir a segunda fila à frente de Valtteri Bottas. O finlandês tentou de tudo com sua Mercedes, mas acabou saindo da pista na penúltima volta, melhorando um pouco na última.

O Q3 ainda teve um aceso Esteban Ocon em quinto com a Renault, seguido do apagado Alex Albon na outra Red Bull. Pierre Gasly foi o sétimo, a milésimos do algoz que lhe tirou da equipe principal dos energéticos, seguido de Daniel Ricciardo e Lando Norris. O piloto da McLaren, contudo, vai perder três posições no grid, o que promoverá Sebastian Vettel, no Titanic ferrarista em nono.

O Q2 teve uma curiosa batalha das Ferrari pela última vaguinha no top ten. E dessa vez Sebastian Vettel levou a melhor por 83 milésimos. Os cavalinhos mancos da Scuderia tinham dificuldades na pista molhada e tudo ficou pior ainda quando a chuva apertou.

Vettel estava na bacia das almas, em décimo, sem conseguir melhorar suas voltas. Leclerc trocou pneus, voltou, mas aí a chuva aumentou e as condições ficaram inóspitas para avançar. Parou mesmo em 11º. Entre os degolados, somente George Russell feliz, com a Williams em 12º.

Passaram as duas Mercedes, as duas Red Bull, as duas Renault e as duas McLaren. Um heróico Pierre Gasly colocou a AlphaTauri na festa, com direito a ser o único que melhorou volta já sob condições de chuva intensa!

A pista muito molhada embaralhou as cartas na briga para avançar para o Q2. Com isso, todo mundo teve que ir para a pista e ficar fazendo voltas até o fim, enquanto a pista evoluía.

O problema, principalmente para quem não tinha todo este carro, é que os pneus iam gastando. Daí veio a sacada da Williams e de George Russell, que pararam para colocar borracha nova no meio do Q1. Com o pneu novinho, depois de aquecido, o inglês conseguiu devolver o time inglês ao Q2 após um interminável inverno de performances ruins.

Mas quem ficou mesmo na linha da degola foi Kevin Magnussen. A Haas, apesar de todos os problemas, conseguiu de novo fazer alguém avançar. Enquanto isso, a grande vítima da chuvarada foi a Racing Point de Sérgio Perez. O mexicano claramente tinha pouca aderência no fim da sessão e não conseguiu melhorar para entrar. Ficando em 17º, atrás da Alfa Romeo de Kimi Raikkonen, o primeiro dos cortados.

A três minutos do fim, Antonio Giovinazzi bateu a outra Alfa e, virtualmente, impediu que outros pilotos melhorassem tempo. Ficou entre os cortados, que ainda tiveram Nicholas Latifi e Romain Grosjean, que saiu da pista na sua primeira volta e nunca mais voltou.

 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895