capa

Hamilton vence com elegância GP da França de pouca ação

Vettel se esforçou e não foi além de quinto, Bottas apagado ficou longe do líder

Por
Bernardo Bercht

Britânico disparou na frente e não quis mais saber

publicidade

Lewis Hamilton desfilou, mostrou toda sua galhardia e venceu um elegante GP da França neste domingo. Elegante, mas não como elogio. Todos os pilotos foram tão comportados e ocuparam por tanto tempo as posições que se definiram após a largada que ficou chata a corrida em Paul Ricard. Apenas nas últimas voltas algumas brigas esquentaram o clima ensolarado, enquanto o britânico chegava à sexta vitória e disparava rumo ao sexto título. Valtteri Bottas sofreu pressão de Charles Leclerc, mas confirmou a dobradinha Mercedes, com a Ferrari em terceiro.

Sebastian Vettel, alguém perguntou. É, o alemão largou de sétimo, demorou um pouco para passar as McLaren, mas eventualmente subiu ao quinto lugar. Só que mais uma vez no ano, terminou atrás da Red Bull de Max Verstappen, que claramente tem menos carro. De consolação, sobrou a volta mais rápida, feita por trocar para pneus supermacios a uma volta do fim e aproveitar a borracha zerinho para somar o ponto extra.

Quem quebrou um pouco mais o tédio do GP foi Carlos Sainz, numa bela largada com a McLaren. O espanhol passou o companheiro Lando Norris e quase conseguiu superar Verstappen. Depois, o ritmo da Red Bull, um projeto melhor, fez diferença e os laranjinhas acabaram satisfeitos com a sexta e a sétima posições.

Daniel Ricciardo, de Renault, quebrou essa "dobradinha", enquanto Norris lutava contra problemas hidráulicos. Fechou em sétimo. Kimi Raikkonen voltou aos pontos com uma tática inteligente de pneus duros na Alfa Romeo. Segurou a carga de Nico Hulkenberg no final, com o Renault. Norris se arrastou a linha de chegada Fechando os dez que pontuam.

Um gp blazé, numa pista que dificilmente pune erros, já que as áreas de escape asfaltadas permitem a recuperação. Ainda assim, quase ninguém realmente botou rodas fora do lugar e a F1 vai torcer para o GP da Áustria trazer mais alternativas.