capa

Piloto da Foyt reencontrou acerto equilibrado para o dia da corrida

Kanaan lidera último treino da Indy 500 e mostra confiança para lutar na frente

Piloto da Foyt revelou que estava desconfortável no carro até sessão desta sexta-feira

publicidade

O Carburator Day das 500 Milhas de Indianápolis foi uma enorme injeção de ânimo no brasileiro Tony Kanaan. Depois de passar a semana de cara amarrada, claramente preocupado, o piloto da A. J. Foyt Racing se transformou ao virar o melhor tempo no último treino preparatório para a corrida deste domingo. "Eu estava tentando achar o mesmo carro que tinha no ano passado e a gente encontrou agora", destacou Kanaan.

Em 2018, ele liderou várias voltas e foi candidato à vitória até bater por conta de um furo de pneu. Agora, ele retomou a confiança que não tinha obtido durante todo este mês de maio. "Não estava muito feliz com o carro na segunda-feira. Fui bem claro para a equipe e meus engenheiros conseguiram fazer ele melhorar", explicou.

Apesar da confiança, ele salientou que vai largar no meio do pelotão, em décimo sexto, e que Indianápolis tem um tipo de vontade própria. "A pista escolhe o vencedor das 500 Milhas, espero que este lugar me escolha de novo", comentou.

Para o piloto da Foyt, ninguém terá tarefa fácil, pois todos os presentes no grid são de alto nível. "É o grid mais competitivo que vi de todos os anos que corrida. Vai ser uma corrida muito difícil, acho que todos que vão largar nessa corrida tem a chance de vencer. Mesmo!"

Os treinos tiveram a Penske em modo "low profile", claramente focada em táticas de corrida e tanques cheios. Simon Pagenaud, pole-position e favoritaço a chegar à sua primeira vitória na corrida, fez tempos próximos do trigésimo lugar, sem forçar. Hélio Castroneves entrou no top ten a maior parte do tempo, enquanto Matheus Leist focou na durabilidade de pneus e consumo de gasolina, em trigésimo.


compartilhe