Kyle Kaiser e Juncos Racing fazem história e tiram Alonso da Indy 500
capa

Kyle Kaiser e Juncos Racing fazem história e tiram Alonso da Indy 500

Pequeno time reconstruiu carro improvisado e conseguiu superar a poderosa equipe inglesa no Bump Day

Por
Bernardo Bercht

Time criado por argentino superou todas as expectativas e entrou no grid

publicidade

A lenda das 500 Milhas de Indianápolis diz que é a pista que escolhe seus heróis. Neste domingo, um dos maiores pilotos do mundo, Fernando Alonso, foi negado pela legendária Brickyard. O herói dos treinos de classificação estava destinado a ser outro. E sequer foi o pole-position Simon Pagenaud, da poderosa Penske. O jovem Kyle Kaiser é quem fez história, a bordo de um carro improvisado da Juncos Racing que parecia destinado a não participar da corrida. Mas o pequeno time do argentino Ricardo Juncos usou tudo o que sabia para superar a gigante McLaren e derrubar um bicampeão de Fórmula 1 da última das 33 vagas da Indy 500.

Sem qualquer patrocinador - as marcas pularam do contrato na última hora -, a Juncos tinha um carro "bom" para classificar. Kaiser bateu violentamente com ele, na sexta-feira, e tudo parecia perdido. Mas os caras não desistiram. Buscaram na fábrica um chassis de pista misto, usado na prova de Austin, e começaram a conversão para oval. O chassis para Indianápolis tem várias adaptações especiais, que garantem a máxima performance nas altíssimas velocidades. No sábado, as modificações desse carro improvisado pareciam muito abaixo do necessário para entrar no grid, virando sempre 226 milhas de média. Precisavam, no mínimo, de 227.5 milhas. "Todos os funcionários, de todas as categorias em que competimos trabalharam nesse carro. Os esforços foram a todos os limites", relatou Ricardo Juncos.

Veio a classificação final. Uma chance de redenção e três vagas no grid. James Hinchcliffe se salvou de ser eliminado pelo segundo ano seguinte com todo o know-how da Sam Schmidt. Max Chilton ficou de fora. Chegou a vez de Fernando Alonso. O espanhol foi consistente, fez três voltas na casa de 227 milhas por hora e parecia que a McLaren tinha salvado o show. Um pequeno erro na segunda volta, pior que a terceira, indicava algum risco, contudo. Aí, veio Sage Karam e surpreendeu com uma voltaça para liderar a última fila e deixar Alonso na bolha. Pato O'Ward não conseguiu superar o espanhol e Zack Brown chegou a suspirar de alívio na mureta dos boxes. Afinal, quais as chances da remendada Juncos e do novato Kaiser melhorarem suas marcas em mais de uma milha por hora?

Kaiser saiu cantando pneus resoluto. Abriu seu warm-up com 220 milhas por hora e foi à luta. A primeira volta assustou, milésimos melhor que Alonso. A segunda ainda contrariava as leis da física e o mantinha na dianteira. Ao fechar a quarta volta, Kyle Kaiser foi dois milésimos de segundo melhor que Fernando Alonso e mandou a McLaren para casa, contrariando todas as apostas.

A pole-position de Simon Pagenaud foi totalmente ofuscada pela história do dia. Indianápolis escolheu a superação da Juncos Racing e deixou a McLaren apenas com a missão de comprar as passagens de volta para a Inglaterra. "Você nunca pode subestimar Indianápolis. Não importa superar McLaren, ou Alonso. Você precisa garantir um lugar nas 500 Milhas", afirmou Ricardo Juncos, o matador de gigantes.