Leclerc leva "foguete" vermelho à pole-position do GP da Rússia
capa

Leclerc leva "foguete" vermelho à pole-position do GP da Rússia

Monegasco não deu chances para rivais e Hamilton tirou Vettel da primeira fila com a Mercedes

Por
Estadão Conteúdo

Monegasco colocou quase meio segundo no companheiro de equipe

publicidade

Charles Leclerc está imbatível. O piloto da Ferrari sobrou em relação aos seus concorrentes no treino oficial de classificação para o GP da Rússia neste sábado e conquistou a quarta pole seguida na temporada da Fórmula 1 e a sexta de sua carreira. Dessa forma, se tornou o primeiro piloto da escuderia italiana a marcar quatro poles em sequência desde o lendário alemão Michael Schumacher, que alcançou o feito em 2001.

"O carro estava incrível. E é muito bom estar na pole, mas a largada é muito importante aqui, mais do que em qualquer lugar. Eu quero apenas focar no trabalho amanhã (domingo), que parece bom para nós", disse Leclerc, vencedor de duas das últimas três corridas - Bélgica e Itália. O jovem do Principado de Mônaco fez 1min31s628 na sua melhor volta, superando em 0s402 o inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, que vai largar em segundo. O líder do Mundial de Pilotos melhorou o seu desempenho em relação aos treinos livres, mas não o suficiente para superar Leclerc.

O próprio piloto inglês admitiu a superioridade da Ferrari neste momento da temporada e alertou em suas últimas entrevistas que a Mercedes precisa agir rápido voltar a ser protagonista. Vencedor do GP de Cingapura no último domingo, o alemão Sebastian Vettel voltou a perder a batalha do cronômetro para o rival inglês e ficou em terceiro, a 0s425 do companheiro de equipe e à frente do finlandês Valtteri Bottas, da Mercedes, que fecha a segunda fila.

Bottas, vice-líder do campeonato, herdou a posição do holandês Max Verstappen, que foi punido por conta da troca de componentes do motor de sua Red Bull e perdeu cinco posições. Ele vai largar, portanto, no nono lugar. A atividade foi boa para o espanhol Carlos Sainz Jr., da McLaren, que ficou em quinto, a sua melhor posição no grid de largada no ano. Ele é seguido pelo alemão Nico Hulkenberg, da Renault, o inglês Lando Norris, seu companheiro de equipe, e o francês Romain Grosjean, da Haas, que vai largar entre os 10 primeiros pela terceira vez em cinco corridas.

O australiano Daniel Ricciardo, da Renault, fechou o Top 10, atrás de Verstappen. Além do holandês, o francês Pierre Gasly, da Toro Rosso, e o tailandês Alexander Albon, companheiro de Verstappen na Red Bull, também foram punidos com cinco posições no grid. O russo Daniil Kvyat, da Toro Rosso, não treinou após problemas no terceiro treino e vai sair do último lugar.

A largada para o GP da Rússia, a 16ª de 21 corridas do calendário da Fórmula 1 em 2019, será às 8h10min deste domingo.