Mercedes faz dobradinha e Ferrari reconhece estar mais lenta que rivais em Barcelona
capa

Mercedes faz dobradinha e Ferrari reconhece estar mais lenta que rivais em Barcelona

Bottas anotou melhor tempo dos testes em 2020 e Renault mostrou performance com Ocon

Por
Bernardo Bercht

Vettel garantiu melhora, mas chefão reconheceu touros e prateados na frente

publicidade

A primeira semana de testes da Fórmula 1 2020 terminou com um sinal do que esperar para o ano. Dobradinha da Mercedes e um tempo bem rápido de Valtteri Bottas, na primeira vez em que o finlandês usou os pneus mais macios da Pirelli. O dia não teve polêmicas técnicas, mas encerrou a série "blindada" de confiabilidade, com quatro quebras interrompendo os trabalhos ao longo do dia em Barcelona. O grande fato foi o chefão da Ferrari, Mattias Binotto, admitir que o novo carro SF1000 está mais lento que Red Bull e Mercedes.

O 1min15s732 de Bottas, porém, não chega a assustar pois sequer igualou a pole-position do GP da Espanha de 2019. Com a evolução projetada de um ano para o outro, são esperadas marcas bem mais rápidas na semana que vem. Lewis Hamilton veio em segundo com pneus mais duros. Juntos somaram 138 voltas, um bom acumulado para os prateados.

Precisamos falar de Ferrari. Após três dias sem qualquer protagonismo, a Ferrari sequer entrou na casa de 1min17s, um clubinho do qual apenas a Williams ficou de fora. Sebastian Vettel enfatizou que o carro é um "claro passo adiante" em relação à última temporada, mas na pista não quis mostrar. Nesta sexta-feira, virou 1min18s384 e completou 100 voltas. Este é um outro quesito no qual a Ferrari não convenceu. Tão discreta quanto os vermelhos, apenas a McLaren, que apenas no primeiro dia fez marcas mais rápidas, mas depois ao menos encheu o tanque para um grande acumulado de voltas.

Quem botou as manguinhas de fora na segunda metade da semana foi a Renault. Esteban Ocon achou um melhor acerto e cravou o terceiro tempo do dia, com 1min17s102, a quinta melhor volta da semana. Vale lembrar que o construtor francês está devendo uma reviravolta, após um 2019 abaixo do esperado.

A Racing Point seguiu mostrando que sua Mercedes cor de rosa é o bicho, com o quarto tempo de Lance Stroll. Está claro que o projeto derivado do carro campeão de 2019 já chega na pista com desempenho para incomodar a turma do pelotão.

Enquanto a Alfa Romeo tirou o pé do barro com a bela volta de Raikkonen na quinta; e seguiu melhornado na sexta com Antonio Giovinazzi anotando 1min17s469 numa maratona de 152 voltas, a Haas recebeu o troféu de mais encrencada até o momento. Os pilotos relataram melhora dos defeitos do ano passado, mas o tempo de volta não apareceu. Para piorar, Romain Grosjean visitou o muro de leve na quinta e, nesta sexta, Kevin Magnussen conseguiu bater com quatro voltas no bolso... Que surpresa né gente?