Mercedes lidera, mas ainda preocupa, Alpine é recordista de quilometragem nos testes da F1

Mercedes lidera, mas ainda preocupa, Alpine é recordista de quilometragem nos testes da F1

Bottas fez a volta mais rápida, mas time ainda encara quebras e problemas de estabilidade

Bernardo Bercht

Finlandês conseguiu encaixar volta no fim, mas alemães seguem procurando melhor acerto

publicidade

A liderança de Valtteri Bottas com a Mercedes deu mais ares de normalidade ao penúltimo dia de testes. Foi um dia melhor, mas a realidade ficou distante disso. A volta rápida veio apenas no fim do dia, com 1min30s289 e o carro alemão voltou a mostrar uma instabilidade traseira, que inclusive fez Lewis Hamilton rodar e atolar na areia do Bahrain pela manhã.

Pelo menos, conseguiram somar 163 voltas e reduzir um pouco o prejuízo do primeiro dia. Ainda assim, na quilometragem acumulada, os quatro times Mercedes são os que menos andaram na pré-temporada até aqui. Foram várias pequenas falhas eletrônicas e duas quebras de câmbio prejudicando a armada da estrela de prata.

Enquanto isso, quem mais andou foi a Alpine, na soma de Esteban Ocon e Fernando Alonso. Aliás, tivemos a reestreia oficial do espanhol em boa forma, com direito a ser o segundo mais rápido durante a manhã, atrás do novamente "ligadão" Daniel Ricciardo, com a McLaren. Pela tarde, o time focou nos stints longos e não entrou na brincadeira da hora final com voltas rápidas. Por conta disso, ele fechou com a décima melhor marca.

Quem curtiu a arrancada final foi Pierre Gasly, que encaixou bela volta em 1min30s4 e chegou a liderar com a AlphaTauri, até a última tentativa de Bottas. Também completou um belo calhamaço de voltas, com 87 passagens. Logo atrás dele, Lance Stroll com a Aston Martin, em terceiro.

Mas o sinal de alerta ligou nos boxes verdejantes da ex-Racing Point. Pela manhã, Sebastian Vettel deu apenas 10 voltas antes de uma quebra de câmbio, a segunda transmissão Mercedes a se entregar em dois dias... Por conta disso, somente à tarde o carro andou para valer, totalizando 81 voltas.

A McLaren segue mostrando "saúde" com seu novo propulsor, mas curiosamente tem recolhido os brinquedos sem completar tantas voltas quanto os rivais. Ainda assim, Lando Norris colocou a equipe em quarto na hora do rush, à frente da Alfa Romeo de Antonio Giovinazzi.

Por sinal, os propulsores da Ferrari claramente estão com mais fôlego e acumulando boa quilometragem. A Alfa somou 125  voltas, além dos tempos competitivos. Logo atrás dele, Charles Leclerc, que poderia até ter sido mais rápido, mas saiu da pista na última curva, fechando com o sexto lugar do dia. Junto com Carlos Sainz, a Scuderia totalizou 157 voltas, mais de 3 GPs completos no traçado barenita.

Ainda dentro do top 10, Nicholas Latifi mostrou que a Williams está dando mais passos à frente e fez 132 passagens para obter o sétimo tempo, ainda que com pneus macios. Ficou à frente da Red Bull de Sérgio Perez. O mexicano provavelmente teria se divertido com a turma da ponta, mas foi exatamente na perseguição a Latifi, durante uma simulação de corrida, que levou o susto do dia. No vácuo, a carenagem da Red Bull "explodiu" pela diferença de pressão e espalhou destroços pela pista. Isso exigiu um conserto mais longo, que privou Perez daquele stint final com pouco combustível.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895