Newgarden comanda e vence em Elkhart Lake, sua terceira do ano na Fórmula Indy

Newgarden comanda e vence em Elkhart Lake, sua terceira do ano na Fórmula Indy

Marcus Ericsson sobreviveu a acidente com companheiro Palou para assumir a liderança do campeonato

Bernardo Bercht

Piloto da Penske volta à briga da ponta

publicidade

Josef Newgarden retomou a carga pelo título e venceu a terceira na temporada da Fórmula Indy. Neste domingo, na exigente e tradicional pista de Elkhart Lake, o piloto da Penske ganhou a ponta na tática de box e controlou a pressão de Alex Rossi para fatura o prêmio de US$ 1 milhão como primeiro piloto a ganhar provas em ovais, pistas de rua e mistos num só campeonato.

Marcus Ericsson manteve sua campanha em alta com o segundo lugar, após passar Rossi na última relargada. O sueco agora vai ter que aguentar Newgarden em fase ainda mais impressionante na luta pelos louros definitivos da Indycar.

A largada teve Rossi mantendo o comando, a partir de sua pole-position. O recuperado piloto da Andretti (futuro piloto McLaren) estava muito veloz e abriu vantagem nas voltas iniciais. Que tiveram também boas doses de bandeiras amarelas.

Primeiro, foi Jimmy Johnson que bateu roda com Tatiana Calderon e rodou para fora da pista, ainda na segunda curva da corrida. Depois, Ericsson foi para cima de Palou, bateu no companheiro de equipe e quebrou sua suspensão, tirando o furioso espanhol da corrida, além de derrubá-lo no campeonato. Rinus Veekay também se estranhou com a concorrência e foi parar fora da pista, fazendo strike numa placa de patrocinador.

Outro que foi tirado da frente de Ericsson na marra, foi Will Power. O australiano tentava corrida de recuperação quando foi patrolado por Devlin Defrancesco. O novato deu na traseira da Penske sem cerimônias, derrubando para o fim do pelotão. Punido, também caiu lá para trás.

Depois de todos esses sacodes, veio a janela de pit. Felix Rosenqvist, Graham Rahal e Christian Luundgaard optaram por antecipar o reabastecimento em amarela e começaram a esticar seis stints. Newgarden, por sua vez, entrou junto com Rossi em segundo, mas a Penske trabalhou melhor que a Andretti para ele voltar como líder virtual. Lá na frente, Rosenqvist era o primeiro, mas bem lento para economizar o combustível.

Tentando subir para os lugares de pódio, Colton Herta e Romain Grosjean eram muito combativos, ao mesmo tempo em que pressionavam Ericsson. Rossi fazia de tudo para se aproximar de Newgarden, mas perdeu mais tempo que o rival ao passar a turma que tentava alongar a janela de paradas, como Rahal e Luundgard. Mais para o fim do grid, o brasileiro Hélio Castroneves tinha uma batalha ingrata com David Malukas e Takuma Sato pela 16ª colocação. A tentativa da Meyer Shank Racing era manter Hélio na pista ao máximo para aproveitar o carro mais leve.

Depois do início acidentado, foram poucas as intercorrências na Spa-Francorchamps das Américas. A nove voltas do fim, contudo, Pato O'Ward viu um bom sexto lugar escorrer pelas mãos com uma quebra de motor da McLaren. A essa altura, Newgarden, Rossi e Ericsson já tinham despachado a outra McLaren de Rosenqvist.

Na relargada, Rossi claramente tinha menos pneu e foi superado por Ericsson. Ainda fechou a porta de Herta, que bateu rodas com Grosjean. O francês fazendo valer o jogo de ombros para ser o quarto.

Nessa toada, Newgarde abriu quatro segundos de folga até o final e cruzou com a vitória. Ericsson celebrou como novo líder e Rossi cruzou em terceiro.

Lá no fundão, Castroneves rodou quando era 16º na relargada. Ainda conseguiu voltar na volta do líder e passar Dalton Kellet, mas amargou o 22º posto, atrás da reestreante Simona de Silvestro.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895