Red Bull melhora, mas é Stroll que lidera treinos da F1 com a Racing Point
capa

Red Bull melhora, mas é Stroll que lidera treinos da F1 com a Racing Point

Covid-19 assombrou categoria com infecção de Perez, substituído por Nico Hulkenberg

Por
Bernardo Bercht

Mercedes cor de rosa voltou a mostrar serviço nos treinos


publicidade

Fórmula 1, de volta ao lar. O Mundial chega às suas origens com duas etapa em Silverstone a partir deste fim de semana. Na sexta-feira, a Mercedes fez jogo de cena sem liderar e a Red Bull mostrou que os problemas de acerto podem ser coisa do passado. O mais rápido de todos, entretanto, foi o canadense Lance Stroll, ao anotar 1min27s274 com a Racing Point. Valtteri Bottas ficou apenas em terceiro, a quase dois décimos da melhor marca.

Teve novidade no grid, com Nico Hulkenberg substituindo Sérgio Perez na Racing Point, após o mexicano contrair Covid-19. O alemão se mostrou um pouco enferrujado, a seis décimos de Stroll, mas foi competitivo com a sétima marca do dia.

O segundo colocado foi Alex Albon, uma evidência de que a Red Bull, ainda que com um comportamento nervoso nas curvas de baixa, deve incomodar mais na Inglaterra. O problema, para o pressionado tailandês, é que ele também abraçou o guard-rail pouco depois da metade da segunda sessão. Perdeu o controle num trecho de alta velocidade e bateu de traseira, danificando bastante o carro.

Verstappen, que tinha liderado o treino um, teve sua simulação de classificação atrapalhada por Romain Grosjean e fechou em 14º. O holandês fez questão de mostrar toda sua felicidade com o francês, com direito a fechada e dedo do meio.

A Ferrari teve uma sexta-feira bipolar com seus dois pilotos. Charles Leclerc andou sempre perto dos ponteiros e foi o quarto mais rápido. Sebastian Vettel nem andou direito na sessão 1 e, na dois, sofreu com alguma coisa solta entre as pedaleiras do carro, o que o manteve na garagem a maior parte do tempo. Fechou o dia em 18º. Carlos Sainz brigou na turma da frente, com a McLaren em sexto.

Pierre Gasly de AlphaTauri e Daniel Ricciardo de Renault mostraram que seguem na briga pelos pontos. Quem parece ter dado um salto, com um novo pacote aerodinâmico, é a Alfa Romeo. Kimi Raikkonen deixou o fundão do grid para ser o décimo. Uma diferença que beirava os dois segundos no começo do ano, agora foi de 8 décimos.

Na batalha do poço das almas, Williams e Haas vão ter um arranca toco interessante, mas aparentemente distante do resto da turma. Romain Grosjean foi o melhor destes, com 1min28s5, em 16º. George Russel veio pouco atrás com a Williams. Kevin Magnussen e Nicholas Latifi, que ainda fez a graça de rodar com a bandeira quadriculada já agitada, fecharam o grid de sexta.