Renault confirma compra da Lotus e volta a ser time 10 anos após último título
capa

Renault confirma compra da Lotus e volta a ser time 10 anos após último título

Por

publicidade

Fábrica volta a ser equipe 100% e tenta resgatar glórias de 2005 e 2006 Fábrica volta a ser equipe 100% e tenta resgatar glórias de 2005 e 2006


A Renault está de volta! De novo e sem ter ido embora jamais... Nesta quinta-feira, o presidente da companhia francesa anunciou o acordo para comprar a equipe Lotus e retomar a participação na Fórmula 1 como equipe de fábrica, abandonada em 2011. Na época, vendeu o time para o fundo de investimentos Genii, que adotou o nome Lotus.

Em 2016 serão quase 40 anos desde a estreia para valer no Mundial, que ocorreu em 1977 e trouxe os motores turbo para a categoria. Apropriadamente, o último título mundial estará em seu aniversário de 10 anos, registrado em 2006 com Fernando Alonso.

"Renault tinha duas opções, voltar 100% ou sair de vez", relatou. Mas parece que deixar o esporte nunca foi a opção mais séria, visto que mesmo quando encerrou o vínculo campeão com a Williams, lá em 1998, a montadora ainda manteve através de fornecedores terceirizados um pezinho na categoria máxima.

O próximo ano promete ser bem difícil, contudo. Mesmo com a injeção de capital e boa estrutura em Enstone, um ano quase sem dinheiro gerou projetos bem difíceis de desvendar o potencial. O carro atual, mesmo com o melhor motor da categoria, precisou de todo o talento de Romain Grosjean para chegar ao pódio. Sem Grosjean e trocando o Mercedes pelo complicado Renault, é difícil prever a disputa por vitórias.

A aposta será numa evolução grande do propulsor na intertemporada. Aí, quem sabe, Pastor Maldonado e o estreante Jolyon Palmer poderão lutar por alguns pontos.

Não há maiores detalhes, ainda, sobre esquema de cores. Também não foi esclarecido se o nome Lotus voltará ao "limbo" na Fórmula 1. Também não houve confirmação sobre um eventual fornecimento como cliente para a equipe Red Bull.