Testes da F1 terminam com Mercedes forte, mas Red Bull na perseguição
capa

Testes da F1 terminam com Mercedes forte, mas Red Bull na perseguição

Time alemão parece ter alguma sobra, mas sofreu com quebras e perdeu no cálculo de "volta ideal" para energéticos austríacos

Por
Bernardo Bercht

Flechas de Prata seguem como referência do grid em 2020

publicidade

Dezenas de GPs da Espanha completados depois, a Fórmula 1 terminou seus testes para a temporada 2020. Num começo de ano em que todo mundo escondeu o jogo quase o tempo todo, ficou a impressão de que a Mercedes ainda tem uma gordurinha para queimar, mas que a Red Bull vai chegar incomodando em Melbourne. A Ferrari foi claudicante, mas no fim das contas deve ter equipamento para disputar os pódios com as grandes. Há uma promessa de briga pelos pontos mais acirrada do que nunca e a boa notícia da Williams voltar a andar com o pelotão, após o ano horroroso de 2019.

Olhando cronômetros, pura e simplesmente, a Mercedes fez o tempo mais rápido com 1min15s732, de Valtteri Bottas ainda na primeira semana de treinos. O tempo ficou aquém até mesmo da pole-position do ano passado. Ou seja, há uma boa margem para os carros andarem bem mais rápido, com a natural evolução dos projetos. A Red Bull, por exemplo, virou 1min16s269 com Max Verstappen, com um pneu mais duro que o da Mercedes.

Adicione a isso a quantidade de combustível e o modo de potência do motor e temos uma grande cortina de fumaça sobre as performances. Falando em fumaça a Mercedes teve o troféu indesejado de maior número de motores abrindo o bico, com seis propulsores soltando fumaça, entre Williams e o time principal.

O último dia foi o com maior número de carros pelo menos buscando algum stint de performances. Com isso, todas as marcas caíram abaixo de 1min17s. O engenheiro e projetista Gary Anderson, agora colunista do site The-Race, usou a matemática e seus contatos de bastidores para projetar a performance real das voltas completadas, num cenário ideal de pneu e gasolina. O prognóstico fica bem próximo daquele que calculamos aqui no PitLane.

Nas voltas corrigidas, foi a Red Bull que anotou a melhor marca. A gente tem falado desde o primeiro dia que os carros de ponta devem virar na casa de 1min14s e até 1min13s. No cálculo de Anderson, Verstappen marcaria 1min14s367 com as condições ideais, contra 1min14s415 de Bottas. A impressão, contudo, é que a Mercedes não mostrou todo o seu potencial de motor, que levaria essa margem naturalmente para 1min13s9 (isso já num 'cálculo' do escriba que vos fala).

Com todo o "esconde-esconde", o tempo corrigido da Ferrari é de 1min15s043. Precisa tomar aquele Nescau caprichado, mas não ficou tão longe das inimigas diretas. Talvez a base do cálculo seja exatamente o carro da Racing Point. A Mercedes cor de rosa, com seu carro clonado da viatura campeã do ano passado, teria cravado 1min15s301 em condições ideais, algo muito próximo do que esse carro na cor prata fez em 2019. Nessa mesma batida, ficaram McLaren, Alpha Tauri e Renault. Alfa Romeo, Haas e Williams formariam um terceiro grupo na casa de 1min16s.

Buenas, a tendência dessa primeira leitura é de uma Mercedes muito forte, com a Red Bull fazendo todos os esforços para incomodar desde a primeira largada. A Ferrari vai ter trabalho, mas deve se aproximar dos ponteiros; enquanto McLaren e Renault lutam como quarta força. A Racing Point talvez até largue na frente dessas duas, mas perdendo força ao longo de 2020. A luta do sexto ao décimo lugar promete muito, inclusive com a Williams voltando à brincadeira com um carro quase quatro segundos superior ao do ano passado.

Veja os tempos do dia final:

1 Valtteri Bottas Mercedes 1m16.196s - 79
2 Max Verstappen Red Bull/Honda 1m16.269s 0.073s 45
3 Daniel Ricciardo Renault 1m16.276s 0.080s 65
4 Charles Leclerc Ferrari 1m16.360s 0.164s 181
5 Lewis Hamilton Mercedes 1m16.410s 0.214s 90
6 Esteban Ocon Renault 1m16.433s 0.237s 75
7 Sergio Perez Racing Point/Mercedes 1m16.634s 0.438s 154
8 Carlos Sainz Jr. McLaren/Renault 1m16.820s 0.624s 163
9 George Russell Williams/Mercedes 1m16.871s 0.675s 146
10 Daniil Kvyat AlphaTauri/Honda 1m16.914s 0.718s 160
11 Romain Grosjean Haas/Ferrari 1m17.037s 0.841s 86
12 Kimi Raikkonen Alfa Romeo/Ferrari 1m17.415s 1.219s 115
13 Kevin Magnussen Haas/Ferrari 1m17.495s 1.299s 29
14 Alexander Albon Red Bull/Honda 1m17.803s 1.607s

59

Veja a projeção de volta ideal:

Red Bull   1m14.367s
Mercedes   1m14.415s
Ferrari   1m15.043s
Racing Point   1m15.301s
McLaren    1m15.533s
AlphaTauri   1m15.627s
Renault   1m15.949s
Alfa Romeo   1m16.285s
Haas   1m16.410s
Williams   1m16.544s