Verstappen segura ataques de Sainz e vence GP do Canadá

Verstappen segura ataques de Sainz e vence GP do Canadá

Leclerc salvou quinto lugar e Hamilton conseguiu retornar ao pódio com a Mercedes

Bernardo Bercht

Holandês controlou GP em Montreal

publicidade

Max Verstappen disparou na frente, controlou quando devia e segurou a pressão de Carlos Sainz no fim. Com isso, venceu o GP do Canadá, neste domingo, e ampliou a vantagem no campeonato. Lewis Hamilton foi super consistente para completar o pódio em terceiro, com George Russell em quarto.

O quinto posto foi de Charles Leclerc, após remar muito no meio do pelotão com sua Ferrari. Com erros estratégicos, ficou preso atrás de Esteban Ocon um longo tempo, mas no fim fez ultrapassagens para finalizar com alguns pontos.

A sorte voltou a sorrir muito, de novo, para o francês Ocon. Pelo ritmo, o piloto da Alpine teria finalizado em nono ou décimo. Só que acabou fazendo dois pit-stops "grátis" com os safety cars. Alonso, que tinha largada em segundo e circulou nas posições de pódio algum tempo, teve todo o azar novamente. Passou da entrada dos boxes exatamente quando Mick Schumacher parou com quebra mecânica.

Com isso, teve que fazer sua parada com bandeira verde, um dos poucos a perder esse tempo na primeira janela. Apesar disso, voltou logo atrás do companheiro e seguiu o protocolo para não prejudicar as táticas, já que tinha pneus mais novos.

Só que, aí, veio outro safety car. Yuki Tsunoda bateu sozinho na saída dos boxes com sua AlphaTauri. Uma verdadeira barbeiragem. Com isso, Ocon conseguiu parar sem perder nada de tempo e botar pneus médios. Alonso desistiu da tática de uma parada só e parou em formação.

O safety, por sinal, reacendeu a corrida, acabando com o domínio folgado de Verstappen. Sainz, com pneus mais novos, ia ter a chance de atacar. Veio a relargada e o espanho acelerou como podia. Novamente, a direção de prova demorou um pouco para liberar a asa móvel, mas ele manteve a Ferrari na cola da Red Bull.

Sua melhor chance veio na penúltima passagem. Se aproximou muito e quase tocou Verstappen na freada da chicane. Mas não conseguiu uma chance efetiva para passar. Hamilton seguiu comboiando para cruzar em terceiro enquanto Max celebrava lá na frente. Russell passou logo atrás, com Leclerc se aproximando, mas ainda em quinto.

Nas voltas finais, Alonso reclamou muito. "Sou cinco vezes mais rápido mesmo com problema de reta no motor". O time, contudo, decidiu manter as posições. Por conta disso, o espanhol ainda teve que segurar o ataque total de Bottas. Resistiu bravamente para ser o sétimo atrás de Ocon. O nono lugar ficou com Guanyu Zhou, num festejado retorno aos pontos. Lance Stroll salvou um pontinho canadense na sua prova de casa com a Aston Martin.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895