Verstappen vence após desastre da Mercedes e Vettel volta a liderar Mundial

Verstappen vence após desastre da Mercedes e Vettel volta a liderar Mundial

publicidade

Alonso saiu de último para o oitavo lugar, numa das grandes performances do dia


A vida mercedônica ficaria ainda pior antes do fim. Hamilton começou a reclamar de perda de potência, fez mais um pit-stop e, a dez voltas da bandeirada parou com problemas no motor. Raikkonen lutava para chegar em Verstappen que de liderança tranquila passou a ter que administrar pneus cheios de bolhas. A três passagens do término, sete segundo tinham virado 2,5s.

A essas alturas o destaque da prova era Fernando Alonso. Depois de largar dos boxes, o espanhol soube preservar os pneus sem perder ritmo para atacar no fim. Passou Lance Stroll, foi à caça de Leclerc e, por fim, superou Pierre Gasly para colocar a McLaren na frente da Toro Rosso com a algoz Honda. Após a quebra de Hamilton, surgiu num improvável oitavo lugar para voltar a somar pontos.

As duas últimas voltas ganharam drama com Raikkonen se aproximando metro a metro, mas Verstappinho manteve a borracha desgastada na pista e cruzou à frente com menos de 1,5s. Raikkonen passou em segundo, sem trocas de posição que deixaram a Ferrari "famosa", com Vettel em terceiro. Festa total dos holandeses e da Red Bull na pista da sua casa. O alemão da Ferrari, por sua vez, celebrou assumir a liderança um ponto à frente de Hamilton e colocando Raikkonen em terceiro, com chances de incomodar.

Uma festa quase maior terá a Haas, com o quarto e o quinto lugar. Correram sozinhos o tempo inteiro, melhor que o resto, mas pior que as três líderes. Com os abandonos, Grosjean finalmente fez pontos e Kevin Magnussen fez o quinto posto. As Force India andaram em formação, com Sérgio Perez deixando Esteban Ocon passar na volta final. Devolveu o favor de mais cedo, quando ambos tinham táticas diferentes para tentar atacar alguém. Alonso completou em oitavo, com Leclerc em nono e Marcus Ericsson fechando os pontos com a outra Sauber.

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895