Vettel recebe melhor tática da Ferrari e volta a vencer em Singapura
capa

Vettel recebe melhor tática da Ferrari e volta a vencer em Singapura

Alemão fugiu dos vários acidentes e faturou na dobradinha Ferrari com uma corrida sem erros

Por
Bernardo Bercht

Safety cars ajudaram Ferrari a conservar pneus

publicidade

Sebastian Vettel recebeu a melhor tática da Ferrari e fez valer o favor neste domingo em Singapura. O alemão finalmente quebrou a zica e voltou às vitórias. Com um Charles Leclerc furioso na cola, ele cruzou em primeiro para uma aguardada dobradinha da Ferrari na noite asiática. Max Verstappen segurou a carga de Lewis Hamilton para completar um pódio sem prateados com sua Red Bull.

O consumo de pneus foi a grande tônica do GP de Singapura, a luta para manter a borracha em condições sob forte calor e baixa aderência da pista de rua gerou até polêmica dentro da Ferrari. Sebastian Vettel antecipou sua parada e, quando todo mundo foi aos pits, estava à frente de Charles Leclerc, que tinha largado na pole-position e liderava antes. As posições levaram o monegasco a reclamar no rádio em público, por não entender a "preferência" ao companheiro alemão. E isso a instantes da dupla relargar atrás de um safety car.

Antes disso, a corrida ficou até meio maluco, pois um trem de carros com pneus duros tentou adiar seus pits. De repente, Antonio Giovinazzi liderava, com Pierre Gasly em segundo. Mas durou pouco e essa turma foi superada, ou teve que ir aos pits. O italiano da Alfa Romeo tentou ficar mais e foi castigado. Daniel Ricciardo forçou na frenagem, os dois se tocaram e levaram prejuízo, tendo que parar nos boxes.

Pouco depois, já abrindo a metade final da prova, Romain Grosjean aprontou uma ignorância. Tentando Passar George Russell, ele enfiou o carro do rival da Williams no muro. A direção de prova demorou de uma forma perigosa para decidir, com o piloto exposto a outros carros em velocidade na pista, mas finalmente acionou o safety car. Era uma nova corrida, com Vettel tentando segurar os rivais com os pneus mais gastos.

Esta primeira relargada durou pouco. Lance Stroll quise resolver sua vida lá na turma do fundão, bateu roda com um monte de gente e furou pneu da sua Racing Point. Logo depois, o carro do companheiro de equipe, Sérgio Perez, parou com problemas eletrônicos num lugar perigoso. Fim da brincadeira para a turma da Pantera Cor de Rosa e novo safety car.

Leclerc relargou o mais perto que podia de Vettel, mas não achou uma brecha para realmente atacar. No meio do pelotão, a turma estava procurando encrenca de novo. Finalmente encontrou quanto Daniil Kvyat exagerou tentando passar Kimi Raikkonen e deu no meio do finlandês, quebrando sua suspensão. Mais um safety car, que salvou os pneus da Ferrari, bem mais gastos com os rivais.

Foi o suficiente para Vettel cruzar para a preto e branca. Finalmente, depois de mais de um ano, o alemão da Ferrari voltou a vencer. Leclerc cruzou justamente incomodado em segundo lugar, por ter sido preterido na tática de boxes mesmo sendo líder, e Verstappen surrupiou um pódio da Mercedes com sua Red Bull, recuperação bacana após dois abandonos seguidos. Hamilton fechou em quarto, à frente de um novamente apagadíssimo Valtteri Bottas, com Alex Albon bem longe na outra Red Bull em sexto,

Na corrida dos "mortais", Lando Norris foi o vencedor no sétimo lugar com sua McLaren, pontos importantes na luta contra a Renault. Pierre Gasly foi oitavo com a Torro Rosso, bem melhor que Kvyat, enquanto Nico Hulkenberg de Renault e Giovinazzi - juntando os cacos de um dia acidentado - fecharam os pontos.