capa

Celebrar ou não celebrar?

Esse foi o tema do programa "Contraponto" da Rádio Guaíba, comandado pelo jornalista Fabiano Brasil, que comemorou seis meses no ar nesta segunda-feira.

Por
Simone Lopes

publicidade

Inovação, ousadia, cotidiano, gratidão, comemoração... esses foram alguns temas debatidos nesta segunda-feira, no programa Contraponto da Rádio Guaíba, comandado pelo jornalista Fabiano Brasil  e com produção de Gabriel Alves. Um coquetel, organizado pela jornalista Sinara Félix, festejou os seis meses do programa no ar. 

Diversas autoridades, amigos e parceiros participaram da comemoração e também passaram pelos microfones da emissora. A maioria dos participantes salientou a importância de celebrar os principais momentos da vida. 

"Celebrar a vida em pequenos momentos. Em todos os momentos. Eu celebro todos os dias, quando eu levanto.  Quando levantamos com saúde, disposição. Isso precisa ser comemorado, celebrado. É preciso compartilhar com os amigos e ouvintes o teu sucesso, pois ele também é de todos os que te acompanham.  Conseguiste algo maravilhoso, porque é aparentemente complexo. Alguns espaços às vezes não são preenchidos por falta de ousadia. E vemos no teu programa uma característica que foge do que temos nas redes sociais, como por exemplo a intolerância. Teu jeito de conduzir o programa permite que as pessoas opinem, de maneira leve e quem ganha com isso é a comunidade, são os ouvintes", salientou o ex-prefeito José Fortunati. 

A leveza, mesmo em temas mais complexos, também foi destacada pelo vereador Pablo Mendes Ribeiro, que dividiu a mesa ainda com os vereadores Reginaldo Pujol, Cassiá Carpes, Adeli Sell. 

Durante as duas horas de programa, diversos convidados dialogaram sobre os mais variados pontos de vista. 

No segundo bloco, dividiram a bancada da Rádio Guaíba Marcelo Mendes Flores, Leonardo Maricato, Leandro Balardin, Carolina Pruvinelli e Camila Pruvinelli e Marcelo Otton. 

Conforme Rafael Politano, da Strategia Palestras & Treinamentos,  quando você começa a agradecer os pequenos eventos na vida, isso gera dopamina no organismo. "A dopamina é viciante. Quando você comemora as pequenas vitórias e vai repetindo-as, isso abre espaço para as grandes conquistas. E quanto mais você sente esse prazer, mais você quer realizar", salienta. "Isso abre um novo caminho neurológico", complementa a coach Danúbia Souza. Com eles, também estiveram, no terceiro bloco, Waleska Pedruzzi, Jessica Mazzini, Marius Quiróz e Emanuel Quiróz.