Convention Bureau reúne especialistas para debater movimentos coletivos em Porto Alegre
capa

Convention Bureau reúne especialistas para debater movimentos coletivos em Porto Alegre

Houve ainda um bate papo com os palestrantes, tendo como mediador o superintendente do Sindilojas POA e integrante dos Movimentos Coletivos de Porto Alegre, Alexandre da Costa Peixoto

Por
Correio do Povo

publicidade

“Como os movimentos coletivos transformam Porto Alegre” foi o tema do Encontro com Mantenedores realizado pelo POACVB, nesta terça-feira, 1/10, na Casa Vetro, onde os palestrantes convidados puderam expor aos associados e autoridades presentes os projetos POA Inquieta e Pacto Alegre, que já sinalizam como será a capital dos gaúchos no futuro. 

A empresária e articuladora do POA Inquieta, Sirley Carvalho, explicou os princípios do movimento e o que vem sendo realizado nos últimos dois anos, a partir de sua criação. Hoje são dois mil voluntários conectados e mais de 100 articuladores que se distribuem em grupos na avaliação, execução e andamento de projetos temáticos como plantio em escolas, mapeamento da economia criativa, revitalização de espaços públicos, entre outros. 

Segundo a empresária, “todos os que lutam pelo ideal de transformar Porto Alegre podem ser articuladores voluntários, podem acolher projetos ou ideias de melhorias para a cidade. É uma construção diária, visando o mesmo objetivo comum”, afirma. 

Alguns projetos em andamento com foco no turismo da capital foram apontados pela articuladora Gisele Minato de Miranda: Rota Cervejeira, Place Branding, Natal POA 2019, com 90 atrações programadas, e o projeto POA 2020. Este último vai envolver 60 mil pessoas em vários eventos e pretende deixar um legado para as comunidades da Vila Bom Jesus e Morro da Cruz. “O POA 2020 será um exemplo mundial da economia criativa”, assegura Gisele. 

Fazendo referência aos dois movimentos, o coordenador do Pacto Alegre, advogado Paulo Ardenghi, considera que o POA Inquieta e o Pacto Alegre ganharam força porque se integram e cooperam entre si. Criado com a missão de transformar Porto Alegre em um ecossistema de inovação para a criação de um futuro melhor para todos, o Pacto Alegre, lançado em novembro de 2018, tem como prioridade a criação de um ambiente de negócios saudável e inovador que tenha também o propósito de reter talentos na cidade. 

Ardenghi avalia que os resultados estão aparecendo e que “em 10 anos, a capital gaúcha poder ser reconhecida como referência em inovação na América Latina, retomando o protagonismo que já teve em décadas passadas.” O Pacto Alegre tem atualmente 24 projetos em várias áreas – imagem da cidade, educação e talentos, qualidade de vida e ambiente de negócios – sendo pensados e articulados por 600 pessoas.

No final do evento, houve um bate papo com os palestrantes, tendo como mediador o superintendente do Sindilojas POA e integrante dos Movimentos Coletivos de Porto Alegre, Alexandre da Costa Peixoto.