É proibido errar na reta final

É proibido errar na reta final

O jogo desta quinta-feira é decisivo, e o Athletico Paranaense traz péssimas recordações para a torcida colorada

Neste momento, a bola está com Renato

publicidade

Faltando cinco rodadas para o término do Brasileirão, a briga pelo título parece estar entre Inter, Flamengo e Atlético Mineiro. A vantagem de quatro pontos do time colorado para o segundo lugar, que é o Flamengo, lhe coloca na posição de único time que depende das suas próprias forças.

O jogo desta quinta-feira é decisivo, e o Athletico Paranaense traz péssimas recordações para a torcida colorada. A vantagem deste confronto é o fato de não ter público no estádio. Eu estava lá na final da Copa do Brasil, com aquele teto fechado, e o barulho era ensurdecedor. Não tem mais jogo fácil agora, o Inter é o time a ser batido. Se ninguém o parar, será o campeão. Os dois últimos jogos foram de puro sofrimento, mas os jogadores mostraram personalidade e poder de reação, portanto agora é chegada a hora de jogar no limite, buscar o erro zero e não deixar escapar este título.

A bola está com Renato

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, já afirmou que o Grêmio quer a permanência de Renato Portaluppi no comando da equipe e que espera a decisão do treinador. Neste momento, parece não se tratar de uma questão financeira, o clube espera por uma sinalização do técnico dizendo o que pretende fazer.

Renato gostaria de definir a situação apenas após a final da Copa do Brasil. Num mundo ideal, seria o correto, mas o problema é que a temporada 2021 vai começar em seguida, e o tempo para definir um treinador e começar um novo trabalho será mínimo.

Até onde sei, não há unanimidade na cúpula diretiva quanto à permanência de Renato, mas o presidente não tem nenhuma dúvida e já manifestou isso ao treinador. Neste momento, a bola está com Renato.


Flamengo cresce no final

Rogério Ceni parece ter acertado o Flamengo, pelo menos nos dois últimos jogos o seu time passou por cima dos adversários. Depois da vitória de 2 a 0 sobre o Palmeiras, veio a derrota no jogo seguinte para o Athletico Paranaense, mas contra Grêmio e Sport o Flamengo venceu com facilidade. O próximo jogo será o clássico contra o Vasco, vamos ver até que ponto o peso da rivalidade poderá equilibrar um confronto que tecnicamente é muito desigual.

Um fôlego para reagir

O título da Libertadores conquistado pelo Palmeiras dá um fôlego ao Grêmio para buscar uma reação e chegar em melhores condições para a decisão da Copa do Brasil. Independente de qualquer opinião, os resultados mostram a queda de rendimento tricolor, e é preciso que Renato consiga uma reação o mais rápido possível, especialmente na questão emocional.

O abatimento da equipe é nítido, e isto se reflete na quebra do foco e desorganização em campo. O primeiro jogo é somente no dia 28 de fevereiro, um bom tempo de preparação e isto deve ser feito buscando rendimento em campo, nos jogos do Brasileiro.

Tinha de ser 50%

O debate de ontem no mundo esportivo era sobre o salário de Lionel Messi, que representaria um terço da folha de pagamento do grupo de atletas do Barcelona. Posso dizer que isto é uma injustiça no atual contexto. Acompanho os jogos do Barça e digo que Messi deveria receber metade da folha pelo que representa dentro de campo. O cara chegou à marca de 650 gols com a camisa do clube e hoje a equipe é totalmente dependente dele, é literalmente “Messi e mais 10”, portanto esta cifra revelada como escândalo não faz justiça ao que Messi representa hoje para o Barça, ele é bem mais do que um terço do time. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895